Destaque

SOS AVC – Rede SUS Cuiabá capacita servidores

A proposta é fazer com que o servidor saiba como identificar os sintomas da doença com precisão e rapidez. O Programa SOS AVC, implantado pela gestão Emanuel Pinheiro no Hospital Municipal São Benedito há menos de três meses, já atendeu 130 pessoas vítimas de Acidente Vascular Cerebral – AVC. Deste total, a celeridade do Programa, que …

A proposta é fazer com que o servidor saiba como identificar os sintomas da doença com precisão e rapidez.

O Programa SOS AVC, implantado pela gestão Emanuel Pinheiro no Hospital Municipal São Benedito há menos de três meses, já atendeu 130 pessoas vítimas de Acidente Vascular Cerebral – AVC. Deste total, a celeridade do Programa, que é inédito em Mato Grosso e colocou Cuiabá entre as maiores referências do país no tratamento de AVC, salvou 125 pacientes da morte e ainda fez com que mais de 85 deles tivessem os riscos de sequelas permanentes diminuídos em 92%.

Um das razões que contribuem para o sucesso do SOS AVC está na busca pelo atendimento ter acontecido dentro das 8h consideradas cruciais para o socorro – o que culmina no bom desempenho do tratamento. Diante disso, visando atingir um público ainda maior, médicos e demais membros da equipe envolvida no Programa estão capacitando os servidores da Rede SUS. O objetivo da capacitação, que na última quinta-feira (05) orientou pouco mais de 250 servidores da Atenção Básica, é torná-los aptos a auxiliarem no rápido diagnóstico da doença visando, sobretudo, diminuir os riscos de morte e sequelas permanentes.

“O Hospital São Benedito não é ‘portas abertas’. Por esta razão, o acolhimento do SOS AVC acontece de duas formas: Via SAMU para os casos em que forem chamados e os paramédicos atestarem que pode se tratar de um AVC. Nesta situação, o paciente será imediatamente trazido por eles para o Hospital São Benedito. A outra porta de entrada é por meio de encaminhamento das unidades de urgência e emergência da Capital. Sendo elas o Hospital Municipal de Cuiabá – HMC, UPAs e policlínicas. As capacitações visam celeridade justamente nesse segundo fluxo de atendimento”, frisou Alexandre Beloto – diretor geral da Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECSP) que administra o São Benedito e HMC.

Para a diretora da Atenção Básica, Miriam Naschenveng que esteve à frente da capacitação dos servidores da Básica, a ação fortalece a rede SUS de modo geral.

“É importante que a população compreenda que deve buscar exclusivamente os serviços do Samu, ou da urgência e emergência mais próxima para, a partir do diagnóstico dos sintomas, ser encaminhada para o SOS AVC. Entretanto, com a capacitação, os profissionais da Atenção Básica também se tornam aptos para identificarem corretamente o perfil do acometido com o AVC. E isso contribuirá significativamente para que este paciente seja atendido o quanto antes, tendo todos os riscos dessa grave doença diminuídos – o que é muito importante para o fluxo da rede como um todo”, enfatizou a diretora.

As capacitações seguem na próxima semana com médicos e equipe multiprofissional da Atenção Secundária (urgência e emergência). As qualificações sobre o programa serão realizadas em blocos e ‘in loco’ para não prejudicar os atendimentos nas unidades.

 

SAIBA MAIS SOBRE O AVC

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) acontece quando vasos que levam sangue ao cérebro entopem ou se rompem, provocando a paralisia da área cerebral que ficou sem circulação sanguínea. É uma doença que acomete mais os homens e é uma das principais causas de morte, incapacitação e internações em todo o mundo.

Quanto mais rápido for o diagnóstico e o tratamento do AVC, maiores serão as chances de recuperação completa. Desta forma, torna-se primordial ficar atento aos sinais e sintomas e procurar atendimento médico imediato.

Existem dois tipos de AVC, que ocorrem por motivos diferentes: AVC hemorrágico e AVC isquêmico.

 

QUAIS OS SINTOMAS

Existem alguns sinais que o corpo dá que ajudam a reconhecer um Acidente Vascular Cerebral. Os principais sinais de alerta para qualquer tipo de AVC são: fraqueza ou formigamento na face, no braço ou na perna, especialmente em um lado do corpo; confusão mental; alteração da fala ou compreensão; alteração na visão (em um ou ambos os olhos); alteração do equilíbrio, coordenação, tontura ou alteração no andar; dor de cabeça súbita, intensa, sem causa aparente.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados