Geral Judiciário Noticias

Secretaria Municipal da Mulher estende doação de absorventes às reeducandas da Penitenciária Feminina e recebe apoio do Judiciário

JULIA MILHOMEM BATISTA

Na tarde desta segunda-feira (23), a Secretária da Mulher, Luciana Zamproni, se reuniu com juiz da Segunda Vara Criminal de Cuiabá e coordenador do Grupo de Monitoramento e Fiscalização Carcerária (GMF) Geraldo Fidélis, com juiz-diretor do Fórum de Cuiabá,  Lídio Modesto da Silva Filho,  e com técnico judiciário da Secretaria do GMF, Lusanil Cruz, para firmar uma parceria que tem como objetivo arrecadar absorventes que serão destinados às reeducandas da Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May. A campanha foi lançada em maio passado pela primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, que consiste na arrecadação de absorventes para meninas e mulheres em situação de vulnerabilidade social do município.

De acordo com secretária da pasta da Mulher, Luciana, no mês de julho, depois de um pedido da Pastoral Carcerária, foi realizado por meio do município uma doação de cerca de mil absorventes o que despertou a necessidade de um trabalho continuo na penitenciária. Ela destaca que muitas reeducandas são carentes ou natural de outros municípios e estados, o que dificulta o não acesso a itens de higiene, necessitando assim de doações.

“A única unidade prisional feminina de Cuiabá tem, atualmente, 257 mulheres privadas de liberdade e muitas delas não tem condições de adquirir este item básico de higiene. Por isso a importância desta parceria com o Poder Judiciário”, explica.

Para o juiz da Segunda Vara Criminal de Cuiabá e coordenador do GMF, Geraldo Fidélis, um dos grandes problemas é que muitas estão longe das famílias e isso é um fato para que elas não sejam visitadas e amparadas pelos parentes.

“Precisamos muito de parcerias assim. Precisamos dar as mãos para que possamos fortalecer, nossas ações. O GMF fica muito contente com essa possibilidade de unirmos forças para cuidar de uma questão tão sensível, que é a causa da mulher encarcerada. O encarceramento feminino é mais doído, mais triste, porque a sensibilidade reveste a mulher”, destacou. O juiz-diretor do Fórum de Cuiabá Lídio Modesto da Silva Filho colocou todo o espaço para divulgação da campanha Cuiabá Por Elas e a instalação de pontos de coletas de absorventes no Fórum.

Fonte: Prefeitura Municipal de Cuiabá

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados