Destaque Noticias Política

Reuniões regionais para a discussão do Plano Estadual de Resíduos Sólidos têm início nesta segunda-feira (31)

No período de 31 de maio a 9 de junho serão realizadas diversas reuniões regionais, de forma virtual, para a discussão do Plano Estadual de Resíduos Sólidos. As propostas serão debatidas na Semana do Meio Ambiente, quando todas as atenções estarão voltadas para as discussões envolvendo a preservação dos ecossistemas.

A equipe da UFMT, que em parceria com a Sema elabora o Plano Nacional de Resíduos Sólidos, apresentará o trabalho para debate com a população e lideranças de todos os setores sociais visando aprimoramento do PERS. A primeira reunião será realizada nesta segunda-feira (31), a partir das 14 horas, e poderá ser acompanhada por meio do link https://youtu.be/Y0kpEOixf7M  Durante a reunião, haverá a apresentação das propostas para 30 municípios da região de Cuiabá.

A programação segue no dia 01 de junho, para 42 municípios da região de Sinop; no dia 2 de junho, para 30 municípios da região de  Barra do Garças; dia 8 de junho, para 18 municípios da região de Rondonópolis, e para 21 municípios da região de Cáceres, no dia 9 de junho.

A importância do Plano Estadual para os municípios foi destacada pelo presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios, Neurilan Fraga. “O saneamento básico é um gargalo nos municípios pela dificuldade de montar aterro por questões financeiras e técnicas.  Além das orientações da forma de coletar, armazenar e consumir para minimizar danos ambientais também vai possibilitar conhecer melhor as dificuldades encontradas no interior do estado”, disse ele.

O Plano Estadual de Resíduos Sólidos está sendo elaborado pela Fundação de Apoio e Desenvolvimento da Universidade Federal de Mato Grosso-UFMT, em parceria com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente-SEMA. O Plano engloba os municípios de todas as regiões do Estado e será importante para organizar e dar as diretrizes gerais de gestão para os municípios no que tange a destinação adequada dos resíduos.

O contrato entre a Secretaria a Universidade foi assinado em dezembro do ano passado. Os recursos para a execução do plano são do Ministério do Meio Ambiente, no valor de R$ 1,88 milhão, sendo R$ 1,385 milhão do Ministério e R$ 495 mil de contrapartida da Sema.

O Plano Estadual de Resíduos Sólidos deverá conter um Projeto de Mobilização Social com a realização de reuniões e audiências públicas, com o objetivo de estimular os segmentos sociais a participarem do seu planejamento. São organizadas consultas, grupos de trabalhos, fóruns, conselhos, entre outros, que possibilite o debate de opiniões.

O PERS requer um modelo de planejamento de fácil acesso à população. Ele vai nortear as políticas de desenvolvimento sustentável, de acordo com as diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos, instituída pela Lei Federal 12.305/2010 e seu Decreto regulamentador.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados