Destaque

Profissionais e lideranças da Engenharia são homenageadas no mês da Mulher pelo Confea/Crea

O talento para criar, a capacidade para construir, a sensibilidade para compreender e a dedicação para multiplicar, assim as “mulheres” tem se destacado no desenvolvimento da Engenharia, Agronomia e Geociências. Com garra e competência. Elas assumem a liderança, em setores estratégico da sociedade, e na gestão do Sistema Confea/Crea.   As mulheres constroem o presente …

O talento para criar, a capacidade para construir, a sensibilidade para compreender e a dedicação para multiplicar, assim as “mulheres” tem se destacado no desenvolvimento da Engenharia, Agronomia e Geociências. Com garra e competência. Elas assumem a liderança, em setores estratégico da sociedade, e na gestão do Sistema Confea/Crea.

 

As mulheres constroem o presente e o futuro do país e de Mato Grosso. É com esse propósito, que o presidente do  Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT), Eng. civil Juares Samaniego e toda diretoria homenageia representantes da classe profissional, conselheiras  e lideranças que fizeram e fazem a diferença no Regional Mato-Grossense, através de entrevista especial do mês da Mulher, em homenagem ao público feminino registrado no Sistema.

Engenheira civil formada pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Marciane Prevedello Curvo é atual 1° vice-presidente do Crea Mato Grosso e membro da Associação Brasileira de Engenheiros (Abenc-MT), seção Mato Grosso. Já ocupou a cadeira de diretora-geral da Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea Mato Grosso (Mútua-MT) durante seis anos.  Possui mais de 20 anos de profissão e de experiência no ramo, sendo oito deles, no setor Público.

Crea-MT– O que faz um engenheiro civil?

Marciane – Costumo dizer que a engenharia é uma das profissões mais ricas em relação à demanda, além de possuir um leque de opções agregadas aos trabalhos.  Essa profissão, tem muitas atribuições. As diferentes modalidades – categorias precisam ser unidas, para não prejudicarmos as funções de cada um.  Como atualmente existem mais 300 profissões pertencentes ao Sistema Confea/ Crea, há uma luta em relação as atribuições, motivo pela qual a entidade de classe defende o engenheiro civil.

Crea-MT– Atualmente como está o mercado de trabalho para o engenheiro civil?

Marciane –A crise econômica que assolou o país trouxe diversos impactos para a área da construção civil. Com a pandemia, alguns efeitos negativos que abalaram a confiança dos investidores do segmento. Entretanto, alguns fatores têm elevado a área da engenharia civil.

Aumentou o número de empresas que solicitaram abertura de capital, juros mais baixos e mais facilidade para os consumidores e construtoras acessarem crédito imobiliário, ou seja, são aspectos que podem aumentar a demanda por engenheiros civis.

A logística tem se destacado e passado por transformações frente à necessidade de se adequar ao aumento da demanda digital. As empresas e os profissionais que desejam se manter no mercado precisaram investir nesta área, ampliando as possibilidades de atuação para profissionais especializados em logística inteligente.

Crea-MT-Como destaca a presença feminina na Engenharia civil?

Marciane – O mercado de trabalho sentiu a presença desse movimento feminino no âmbito da Engenharia Civil. Construtoras do setor habitacional têm optado pela contratação de mulheres, uma vez que elas produzem resultados mais precisos. E as mulheres têm optado por carreiras que ofereçam melhor remuneração e realização pessoal. Tudo isso elas têm encontrado na engenharia. Além de suas capacidades intelectuais e de fazer projetos, as engenheiras atuam juntamente à sociedade com intuito de melhorar as condições de vida da população. Há toda uma ética e responsabilidade praticada pelas profissionais.

São mulheres competentes, que conseguem executar muitas tarefas ao mesmo tempo e com resultado cauteloso.

Formada pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), em 1983, a engenheira Sanitarista e de Segurança do Trabalho, Susan Lannes de Andrade é mestre em Saúde e Ambiente. Possui em seu currículo profissional, atuações em órgãos públicos e entidades como:  Secretaria de Meio Ambiente do Estado (Sema-MT), Coordenadoria Nacional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho (CODEMAT) e outros.

Atualmente Suzan Lannes é diretora-administrativa da Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea de Mato Grosso(Mútua-MT) e presidente da Associação Mato-grossense de Engenheiros de Segurança do Trabalho (Amaest).

Crea-MT -Quando a Amaest foi fundada e quantos filiados possui a entidade e como são desenvolvidos os trabalhos da entidade em prol dos associados de MT?

Suzan- A AMAEST foi fundada em 01 de junho de 1994. A associação possui 139 filiados.  Promover eventos de capacitação para nossos associados, bem como estimular a busca e a aplicação de boas práticas prevencionistas nas organizações e empresas do Estado são um dos principais objetivo da Amaest.  Promover  atividades técnico-científicas, político-institucionais e de gestão que contribuam para a prática.  Representar e responder aos anseios desses profissionais perante o Crea-MT.

Crea-MT -Qual a importância da Entidade de Classe para o fortalecimento da categoria?, e   quantas profissionais mulheres estão associadas na Amaest ?

Suzan- A entidade deve zelar pela ética profissional, cuidar dos interesses dos profissionais associados, promover a cidadania e com isso defender a sociedade e assim contribuir para o desenvolvimento da profissão e da sua categoria profissional, pois os profissionais que se tornam importantes naquilo que fazem não penas por si e sim pela coletividade.

Além disso, a entidade de classe deve integrar as discussões mais relevantes da nossa profissão, por meio da Câmara Especializada e Técnica, debates, entre outros, e com isso amplia conhecimentos de seus associados, fixa regras como tabela de honorários, manual de fiscalização entre outras e com isso o fortalece a categoria que passa a ser mais vista e respeitada pela sociedade. Aproximadamente 30% do total de associados, são mulheres.

Crea-MT – Em 2020 foi eleita diretora administrativa da Mútua Mato Grosso, quais os desafios dessa nova gestão?

Crea-MT  – O meu maior desafio para esta gestão é  buscar melhorar as ações da Mútua Regional   na área social que proporcionem aos profissionais do sistema  maior qualidade de vida, como por exemplo a busca por ofertar um plano de saúde e odontológico, previdência, seguro de vida etc.

Conselheira e membro da Câmara Especializada de Engenharia Civil do Regional Mato-grossense, Edinete Ferreira Guimarães   é graduada em Engenharia civil e de Segurança do Trabalho, há 37 anos.  É funcionária pública aposentada. Já trabalhou no Departamento de Obras Públicas (DOP), Departamento de Viação de Obras Públicas (DVOP) e na Secretaria de Saúde  do Mato Grosso,  atuando na Fiscalização, Acompanhamento e Elaboração de Projetos em Estabelecimentos de Saúde do Estado na Coordenadoria de Obras.  Analise de Projetos de Estabelecimentos de Saúde na Coordenadoria de Vigilância Sanitária. Atualmente é segunda tesoureira do Instituto de Engenharia de Mato Grosso (IE-MT)

Trabalhou também de 2003 a 2009 através de acordo de cooperação técnica no Ministério Público Estadual e Governo do Estado MT, onde atuou em fiscalização, acompanhamento e coordenação das obras  das sedes de Promotorias de Justiças das Comarcas, bem como na  Sede das Promotorias de Justiça da Capital.

Crea-MT– Há quanto tempo o Instituto de Engenharia de Mato Grosso existe e quantos filiados possui a entidade, desses números quantas profissionais mulheres?

Edinete- O Instituto de Engenharia de Mato Grosso foi criado em 1960, no mês de abril completa 61 anos. A entidade tem aproximadamente 700 associados, desse número 23% são profissionais mulheres. O Instituto de Engenharia (IE-MT) reforça a importância da crescente presença das mulheres no mercado de trabalho. As mesmas atuam em diversos setores que compõe a estrutura da entidade. Ressaltando que o Instituto já teve duas ex- presidentes (Inês de Oliveira e Edinete Guimarães) e teve como vice-presidente (Sara Suely Attilio Caporossi(In memoriam). Atualmente exerço o cargo de segunda tesoureira da entidade de classe.

Crea-MT– Quais os trabalhos desenvolvidos pela entidade em prol dos associados de MT?

Edinete- O IEMT tem realizado uma série de trabalhos para valorizar os associados, em destaque a reforma do espaço físico e criação de um local de trabalho colaborativo com preços acessíveis para os associados. Estamos também criando um programa de incentivo a startups da área de construção civil. O IEMT está criando um programa de certificação e capacitação em parceria com a Faculdade de Tecnologia (FABRAE).

Crea-MT -Qual a importância da Entidade de Classe para o fortalecimento da categoria?

Edinete- O Instituto de Engenharia tem como missão a valorização da engenharia e dos avanços científicos e tecnológicos. A entidade se dedica à realização de estudos e debates temáticos. O Instituto de Engenharia oferece uma importante contribuição para o desenvolvimento da Engenharia, seja promovendo a troca de informações, ou favorecendo a atualização profissional.

Da mesma forma, ele também desempenha um importante papel social ao permitir a reunião de gerações diferentes de engenheiros para debater as questões relativas à profissão. Ou seja, essa troca é muito rica.

Atual presidente da Associação Brasileira de Engenheiros Civis – Departamento de Mato Grosso (Abenc-MT), a Eng. civil   Rejane Mara Cartiglioni Alves   é formada pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), na década de 80. Foi conselheira do Crea-MT e membro da Câmara Especializada de Engenharia Civil do Crea Mato Grosso.  Exerceu há muitos anos os trabalhos da engenharia civil na iniciativa privada, e atualmente desenvolve   os trabalhos por conta própria.

 

Crea-MT– Há quanto tempo existe a Abenc- MT e quantos filiados possui a entidade qual principal objetivo da entidade?

Rejane-  A   Abenc-MT tem mais que 30 anos. Um dos nossos principais objetivos é promover a união e valorização dos nossos associados- profissionais da Engenharia Civil, bem como prontidão na defesa dos direitos dos profissionais filiados. Nossa meta também é criar ações conjuntas que mobilizem toda a classe.

Crea-MT– Quais   trabalhos são desenvolvidos pela Abenc-MT em prol dos associados de MT?

Rejane- Na busca pela excelência do atendimento aos nossos associados, a Abenc-MT realiza ações de valorização dos profissionais que estão cadastrados na Entidade de Classe, através da integração social.   Tanto que a Abenc-MT promove a motivação, oferecendo capacitação e curso   com descontos voltados a área profissional, como   palestras, Coach ,  encontros, e convênios com instituições  de ensino, com descontos,  cuja meta é o aprimoramento da modalidade de  engenheiro civil, além de  realizar  encontros  de associados nas datas comemorativas referentes à profissão.

Formada em Engenharia Sanitária pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), com especialização em Segurança do Trabalho e MBA em gestão empresarial pela Fundação Getúlio Vargas(FGV), Rosidelma Guimarães é conselheira do Crea-MT pela Associação dos Engenheiros Sanitaristas e Ambientais de Mato Grosso(AESA-MT). Atualmente é presidente da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES, Sessão Mato Grosso e é diretoria de Regulação e Fiscalização da Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Cuiabá (ARSEC). 

“ O papel das mulheres está  cada vez mais importante na sociedade, pois desenvolvem várias funções ao mesmo tempo: são esposa, mãe e profissional. Na Engenharia suas habilidades são relacionadas ao desenvolvimento econômico, ao saneamento, saúde, bem como ao Meio Ambiente,  promovendo  trabalhos em grandes corporações públicas ou privadas, conquistando lideranças. Nós mulheres fazemos a diferença não só em Mato Grosso, mas a nível Brasil, sendo sempre colocadas no ranking de metas alcançadas”, destacou a conselheira do Crea-MT, Rosidelma Guimarães.

HOMENAGEM ESPECIAL

De sorriso largo, cheio de carisma, sempre com autoestima elevada, que transmitia carinho, energia positiva, paz e alegria a todos ao seu redor. Mulher virtuosa, guerreira, conselheira, parceira, sonhadora, amiga, esposa, mãe incentivadora e defensora, sempre direcionou seus filhos ao caminho sensato, de um futuro brilhante.

Assim era a saudosa engenheira sanitarista Sara Suelly Atilio Caporossi, que lutou até o fim pelos seus ideais. Sua passagem pelo   Crea-MT como conselheira, assessora técnica do Conselho, liderança de Entidade de Classe e sua batalha profissional ao contribuir grandes trabalhos para a sociedade Mato-Grossense, marcaram história, deixando   legado e ao mesmo tempo uma   lacuna na Engenharia.  Uma homenagem a essa grande Mulher que foi Sara Suelly Atilio Caporossi( in memoriam), lembrada e amada por todos.

 

Texto Cristina Cavaleiro/ Fotos: Igor Bastos/  Gerência de Relações Públicas, Marketing e Parlamentar (GEMAR)

 

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados