Destaque

Presidente do Crea-MT destaca papel relevante do inspetor no combate do exercício ilegal da profissão

Durante a posse dos novos inspetores chefes, e adjuntos das 24 unidades do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT) no Estado, sexta-feira, 22 de janeiro em Cuiabá, o   presidente do Crea-MT, Eng. Civil, Juares Silveira Samaniego explanou sobre os relevantes trabalhos desempenhados   por esses profissionais de diversas modalidades da Engenharia que …

Durante a posse dos novos inspetores chefes, e adjuntos das 24 unidades do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT) no Estado, sexta-feira, 22 de janeiro em Cuiabá, o   presidente do Crea-MT, Eng. Civil, Juares Silveira Samaniego explanou sobre os relevantes trabalhos desempenhados   por esses profissionais de diversas modalidades da Engenharia que fazem parte da condução do Crea-MT, na gestão 2021/2023.

“ Por eles representarem o Crea-MT na Engenharia, Agronomia e Geociências, que são   modalidades que agregam o nosso conselho, deverão ter uma participação mais efetiva relacionada ao Regional de Mato Grosso.

Todos os municípios que tenham conselhos de Desenvolvimentos Estratégicos e de Plantas de Valores Genéricos, por exemplo, o Crea Mato Grosso   tem que reivindicar cadeiras. Esses conselhos trabalham de forma honorifica, e se o nosso Conselho estiver representação, teremos   informação privilegiada, e participaremos de decisões do município.

Os inspetores, independente se são chefes ou adjuntos   terão a representatividade no mesmo grau, em relação as modalidades do Sistema. E podem solicitar a participação desses conselhos em nome do Crea-MT”, enfatizou Juares.

Durante seu discurso, o presidente do Crea-MT   destacou   que os inspetores chefes e adjuntos assumiram o compromisso de exercerem o papel de representante do presidente no determinado município, ou seja, de apoiar os trabalhos nas ações de fiscalização, e outras demandas no combate ao exercício ilegal da profissão, das Engenharias, Agronomia e Geociências em defesa da sociedade.

 “Fui eleito para representar e defender os 25 mil profissionais de diversas modalidades registrados no Sistema do Crea Mato Grosso. Convido todos esses profissionais empossados a conhecerem os trabalhos do plenário, à exemplo das ações desenvolvidas durante reuniões de Câmaras Especializadas. Não é somente o presidente do Crea-MT que é cobrado, mas também os 42 conselheiros titulares e suplentes, que vem de várias entidades de classe e   instituições de ensino que fazem parte do Regional Mato-Grossense”, disse o presidente do Crea-MT.

Compondo a mesa, o diretor –geral da Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea (Mútua-MT), Eng. civil Adjane Prado, desejou boas vidas aos novos inspetores do Crea-MT, e   revigoramento da Mútua –MT”, disse Adjane.

 “ A passagem do presidente Juares Samaniego pela Mútua nacional fortaleceu ainda mais   a Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea Regional.   Eu e a diretora –financeira, Suzan Lannes estamos à disposição de todos os profissionais presentes. Vale ressaltar que agora em 2021, teremos diversos novos benefícios que serão oferecidos aos associados.

O superintendente Operacional do Crea-MT, Giovani Bertol apresentou os setores de estrutura e responsabilidade das áreas do Regional de Mato Grosso.   Os gerentes   de Controle Operacional, Renilda Acantara, de Fiscalização, Jakson Paulo da Conceição, de   Logística do Crea-MT, Adriana Imbriani, do Jurídico, Roberto Carloni e a coordenadora de Fiscalização, Ivanil Martins, destacaram os trabalhos realizados em seus setores.

O inspetor adjunto do município de Primavera do Leste, Eng. agrônomo, Clóves do Lago Albuquerque explicou que é importante a representatividade desses profissionais nas sedes do Crea-MT. Eles viabilizarão ferramentas para solucionar problemas de forma rápida.  “ O Crea-MT inicia uma nova fase, uma etapa progressista, inovadora e terá futuramente grandes frutos, que serão colhidos pela sociedade, principalmente por ter um gestor dinâmico e prático, como Juares Samaniego.

Já o inspetor chefe de Nova Mutum, Eng. agrônomo Naildo da Silva explicou da responsabilidade do inspetor, que vai além do que é o Conselho. “Nesse mundo de fake News, nós e a fiscalização   temos que ficar de olho em fatos mostrados que ocorrem dentro da nossa profissão. É fundamental acompanharmos todos esses processos. Precisamos começar a fazer trabalhos nos municípios com relação a ações do Crea-MT. Sobre o que é uma Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), por exemplo, e para que serve esse documento. Por isso as fiscalizações são fundamentais, o que impede o exercício ilegal da profissão, principalmente na agricultura, já que existem muitos casos de produtos desse seguimento contrabandeados”, destacou o inspetor chefe de Nova Mutum, Eng. agrônomo Naildo da Silva.

 “Representamos a Inspetoria de Sinop, considerada a capital do Nortão, município forte no agronegócio e indústria, e também no setor de construção civil que está a todo vapor.  Nosso propósito é mostrar o fortalecimento que o Crea-MT tem no Mato Grosso. Um dos motivos em aceitar essa missão, foi o suporte na fiscalização “agrícola” e combater o exercício de leigos”, disse o inspetor chefe de Sinop, Eng. agrônomo Amadeu Rampazzo Junior.

O procurador do Crea-MT, advogado Helmult Flavio Daltro, conduziu a palestra responsabilidade do inspetor.  Durante sua apresentação ele abordou    sobre a   lei 5. 194, mostrando que existe basicamente quatro cargos instituídos no Crea-MT, que é o de presidente, conselheiro e inspetor, funções de natureza honorifica, na qual exerce um trabalho de forma não remunerada.  Já os agentes de fiscalização são colaboradores do órgão.

 “O que é a inspetoria:  é a “ longa manus do Crea”, em latim significa extensão   institucional e administrativa do Crea Mato Grosso.  Um conselho é composto de profissionais indicados por associações, sindicatos e por entidades de classe. Diferente do Crea que é chamado de Conselho de fiscalização, um órgão do estado com algumas diferenças de outros órgãos estatais, que possui por delegação, a atividade legal de fiscalização do exercício profissional, que é a salva guarda da sociedade civil.  Em sua apresentação, Helmult também simplificou que o Sistema Confea/Crea contempla mais de 300 modalidades profissionais, além de debater outros temas sobre a fiscalização e a responsabilidade do profissional do Sistema.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados