Brasil Judiciário Noticias

Presidente da OAB-MT participa de desagravo em Alagoas por advogada que sofreu atentado em frente ao fórum

KEKA WERNECK
O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT) e Coordenador do Colégio de Presidentes de Seccionais, Leonardo Campos, o Conselheiro Federal Ulisses Rabaneda e o Presidente do Tribunal de Defesa das Prerrogativas  (TDP), Andre Stump, participaram, na manhã desta segunda-feira (30) em Maceió (AL), de mais um ato de desagravo em defesa das prerrogativas da Advocacia.
O ato em favor da advogada Maricélia Schlemper foi realizado em frente ao Fórum do Barro Duro, onde ela sofreu um atentado, junto com o marido, José Benedito Alves de Carvalho, o “Bill”, dia 9 de março deste ano. Ele a acompanhava ao fórum e morreu a tiros. Era bacharel em Direito.
No ato de desagravo, o presidente Leonardo Campos somou forças e prestou sua solidariedade.
“Ombreando o sentimento de amor relatado aqui, cumprimento a Dra Maricélia e receba a solidariedade das 27 Seccionais da Ordem dos Advogados do Brasil. A Advocacia alagoana, neste ato, dá uma demonstração clara, dura, firme, de que não aceita arbítrio e violência no exercício profissional. Em dezembro, completo 20 anos de dedicação à Ordem no meu Estado, sendo os últimos seis anos na presidência da Seccional de Mato Grosso. E atos como este sempre são capazes de tocar o nosso sentimento, mas, acima de tudo, despertar o orgulho de ser advogado, de ser advogada”.
Segundo Campos, estes atos de desagravo não são para comemorar, mas sim bradar em alto e bom som que a Advocacia não aceita violência e afronta às suas prerrogativas.
“Não há Advocacia forte, sem liberdade. Este ato de amor, que hoje estamos a exaltar, representa verdadeiramente um ato de defesa do Estado democrático de Direito.  Não tenho dúvida nenhuma que, neste período difícil que estamos vivendo, se não fossem os mais de 1 milhão e 300 mil profissionais da Advocacia, espalhados pelas nossas quase 6 mil cidades brasileiras, lutando contra todas as adversidades, na busca pela distribuição de Justiça, como foi no caso da Dra Maricélia, a democracia neste país estaria comprometida”.
Para encerrar, o presidente da OAB-MT disse que é preciso seguir em frente com firmeza, lutando por dias melhores.
“Sua dor é a nossa dor, a sua lágrima é a nossa lágrima, a sua coragem é a que nos move para lutar, dia após dia, contra este Estado que visa atacar a Advocacia. Quando querem calar a Justiça e a Democracia, os advogados e as advogadas são os primeiros a serem atingidos”.
Na sexta-feira (27), em Cuiabá, a OAB-MT fez um ato de desagravo em favor do advogado Diego Osmar Pizzato, que foi preso durante uma audiência por ordem da juíza da 9ª Vara Criminal.
Dia 30 julho, o ato de desagravo, também realizado pela OAB-MT, foi em favor da advogada Deise Cristina Sanabria Carvalho Alves, vítima de abuso de autoridade policial. Em maio, ela foi agredida, algemada e detida no exercício da profissão.
Fonte: OAB/MT

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados