Destaque Esportes

Prefeitura pede conscientização e proíbe a utilização de parques públicos

O fechamento estabelece um prazo mínimo de 30 dias para avaliar a situação dos casos de Covid- 19 em Cuiabá.   A suspensão temporária das atividades nos parques públicos municipais continua sendo descumprida por uma parcela de munícipes. A medida anunciada pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro por meio do decreto nº 7.898 de 09 …

O fechamento estabelece um prazo mínimo de 30 dias para avaliar a situação dos casos de Covid- 19 em Cuiabá.

 

A suspensão temporária das atividades nos parques públicos municipais continua sendo descumprida por uma parcela de munícipes. A medida anunciada pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro por meio do decreto nº 7.898 de 09 de maio, estabelece um prazo mínimo de 30 dias para suspensão das atividades.

Conforme o decreto, as atividades nos parques públicos municipais, nos equipamentos públicos comunitários em geral, como quadras poliesportivas, miniestádios, ginásios de esportes e congêneres, ficam suspensas para evitar a aglomeração de pessoas em ambientes públicos.

Por esse motivo a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Sorp) e– responsável por coordenar a fiscalização – faz uma alerta a população que insiste na desobediência. “Os munícipes devem respeitar as medidas protetivas porque não é só uma imposição do executivo por força da lei de um decreto, mas é um cuidado com a saúde. Então entendemos que esse ainda não é momento de relaxarmos, é uma questão de prioridade, e os parques vão continuar fechado”, disse o secretário municipal de Ordem Pública, Leovaldo Sales.

No total, o Município é responsável por quatro parques, sendo eles o Parque das Águas, Parque Tia Nair, Parque da Família e Parque da Nascente – Yone de Azevedo Campos. Os parques da Família e Tia Nair encontram-se fechados e sinalizados com faixas. Já os parques das Águas, da Nascente e Orla do Porto, são totalmente abertos, no entanto estão vetados o uso.

“Reforçamos a conscientização das pessoas neste momento e pedimos para que não ocupem esses espaços temporariamente. É oportuno esclarecer que por maior que seja a fiscalização, sem a consciência das pessoas é impossível que o executivo, embora tenha criado uma força-tarefa, reunindo equipes das secretarias de Ordem Pública, Meio Ambiente e Mobilidade Urbana consiga atuar na fiscalização de ações de cada munícipe”, disse Sales.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados