Destaque Judiciário

Polícia Civil prende em Cuiabá foragido da Justiça do Estado do Amazonas com extensa ficha criminal

Um foragido da Justiça do Amazonas, considerado de altíssima periculosidade, foi preso pela Polícia Civil de Mato Grosso, na tarde de quarta-feira (24.03), durante trabalho integrado entre as Polícias Civil dos dois Estados de AM e MT. A ação realizada pela Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol) resultou na prisão do procurado de 29 …

Um foragido da Justiça do Amazonas, considerado de altíssima periculosidade, foi preso pela Polícia Civil de Mato Grosso, na tarde de quarta-feira (24.03), durante trabalho integrado entre as Polícias Civil dos dois Estados de AM e MT.

A ação realizada pela Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol) resultou na prisão do procurado de 29 anos, encontrado em uma residência no bairro Bordas da Chapada, em Cuiabá.

Durante a abordagem o suspeito apresentou um documento de identidade falso, razão pela qual também foi autuado em flagrante pelo crime de uso de documento falso.

Conforme informações repassadas pelos policiais civis do Amazonas, o suspeito é condenado e possui extensa ficha criminal. Ele foi responsável por umas das maiores rebeliões ocorridas no complexo Penitenciário Anísio Jobim, na cidade de Manaus.

Entretanto, o Poder Judiciário concedeu o benefício de prisão domiciliar devido a pandemia decorrente da Covid-19, mediante uso de tornozeleira eletrônica. Porém o homem rompeu o equipamento de monitoramento e não foi mais localizado.

O condenado é envolvido de forma reincidente com os crimes de tráfico de drogas, formação de quadrilha, latrocínio, roubo, furto, motim de preso e ainda responde por homicídio praticado contra um ex-policial militar.

Ao ser localizado pelos investigadores e apresentar o documento falso, ele foi encaminhado até a Polinter para as providências cabíveis. Além do cumprimento da ordem judicial expedida pela Comarca de Manaus (AM), o conduzido foi preso em flagrante por uso de documento falso, sendo posteriormente colocado à disposição da Justiça.

 

 

 

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados