Destaque

“Na Xá Cara”: Tocandira Trio Fusion inova ao “temperar” jazz com rasqueado

O álbum foi contemplado em edital da Lei Federal Aldir Blanc em Cuiabá, executado pela Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e com apoio do Conselho Municipal de Política Cultural     Em processo de gravação, o disco “Na Xá Cara” mistura jazz, rock e funk music ao tradicional rasqueado Cuiabá. Fruto do trabalho da …

O álbum foi contemplado em edital da Lei Federal Aldir Blanc em Cuiabá, executado pela Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e com apoio do Conselho Municipal de Política Cultural

 

 

Em processo de gravação, o disco “Na Xá Cara” mistura jazz, rock e funk music ao tradicional rasqueado Cuiabá. Fruto do trabalho da banda Tocandira Trio Fusion, o álbum foi contemplado em edital da Lei Federal Aldir Blanc em Cuiabá, executado pela Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e com apoio do Conselho Municipal de Política Cultural.

O guitarrista Danilo Bareiro não imaginava que o grupo chegaria a um resultado tão surpreendente. “O edital surgiu como uma oportunidade de gravar um novo disco e para nossa surpresa, à medida que íamos compondo, foram surgindo músicas com uma complexidade incrível”, diz.

Segundo ele o som inusitado veio da somatória de influências musicais de cada integrante. “O rock, está na minha essência, assim como o jazz tradicional, à do baixista Wellinton Berê. E além do funk, que gostamos muito, Éder, inova ao aplicar suas pesquisas baseadas na vivência do rasqueado. Ele está tocando com pedal duplo, uma leva tão pesada que se aproxima muito do heavy metal”.

A partir daí as faixas, com nomes singulares, surgiram em ritmo frenético. “É o disco das nossas vidas. Nos entregamos e entramos em um processo imersivo que nunca experimentamos. Houve uma ocasião em que ficamos compondo por 24 horas”.

Foi assim que surgiu, por exemplo, a “Lamflex”. “Lembra muito a pegada do Red Hot Chilli Peppers com lambadão. Sim, é isso mesmo. E outra, que resulta da fusão entre o rasqueado e o jazz, virou a ‘Jazz queira ou não”, conta.

O disco, gravado no Nômade Estúdio, sai em março segundo planejamento da banda. E todas as sete faixas previstas, serão pautadas por essa combinação de arranjos que mesclam a música contemporânea mundial com elementos da cultura regional.

O projeto prevê ainda a realização de três lives no Instagram dos músicos. A iniciativa permitirá ao público comungar do processo produtivo, das composições, arranjos e músicas. E para ampliar o acesso ao novo trabalho, o Tocandira disponibilizará o álbum em plataformas digitais, como YouTube, Spotfy e Deezer.

O edital da Aldir Blanc em Cuiabá é realizado pela Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo, com apoio do Conselho Municipal de Política Cultural. A produção executiva do projeto tem a assinatura de Vicente de Albuquerque Maranhão, da Vendetta Produções.

O grupo

O “Tocandira Trio Fusion”, fundado em 2005, é fruto do trabalho de Danilo, Wellington e Éder. Os três são reconhecidos por serem músicos muito versáteis. O primeiro disco gravado pelo Tocandira data 2010, intitulado “Amarelo Pequi”.

“Essa oportunidade, de ser selecionado pelo edital, foi muito importante para gente. Afinal, as apresentações que costumamos fazer rotineiramente tiveram de ser interrompidas com o avanço da pandemia”, declara Danilo.

Serviço

Tocandira Trio Fusion – “Na Xá Cara”

Status: em gravação

Previsão de lançamento: março

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados