Destaque Esportes

Manifestação e perda de patrocínio tiram goleiro Bruno do Operário de VG

A saída de patrocinadores, diante da repercussão negativa da contratação, poderia inviabilizar as finanças do clube. Por: Alessandra Barbosa Após repercussão negativa o Operário de VG  desistiu de contratar o goleiro Bruno. Com o protesto organizado por um grupo de pessoas pela não contratação do atleta, nesta quarta-feira (22). E principalmente pelo  recuo e a perda de …

A saída de patrocinadores, diante da repercussão negativa da contratação, poderia inviabilizar as finanças do clube.

Por: Alessandra Barbosa

Após repercussão negativa o Operário de VG  desistiu de contratar o goleiro Bruno. Com o protesto organizado por um grupo de pessoas pela não contratação do atleta, nesta quarta-feira (22). E principalmente pelo  recuo e a perda de patrocinadores.  Repulsa gerada ainda pela execução violenta de Elisa Samudio, há 10 anos.

O goleiro estava envolvido no estrangulamento, esquartejamento e na ocultação do cadáver, em um crime premeditado que abalou a opinião pública do país em 2010.

A direção do Operário de Várzea Grande, no Mato Grosso, desistiu da contratação do goleiro Bruno. A decisão foi tomada após a perda de patrocínios e dos protestos organizados por moradores da cidade e torcedores do clube.

“Foi uma pressão muito grande e dois patrocinadores acabaram desistindo. Sem dinheiro, você não consegue fazer futebol”, afirmou André Xela, supervisor de futebol do Operário. “A gente teve que desistir. Agradecemos o apoio de parte dos torcedores que havia apoiado nossa contratação, mas percebemos também que muitos não gostaram. Em prol do clube e da torcida, achamos melhor cancelar a contratação”.

A saída de patrocinadores, diante da repercussão negativa da contratação, poderia inviabilizar as finanças do clube.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados