Destaque Geral Noticias

Mais de 300 trabalhadores do serviço funerário já foram vacinados contra a covid-19 em Cuiabá

Entre janeiro e maio deste ano, mais de 300 servidores da Central Municipal de Serviços Funerários e de cemitérios públicos e privados já foram vacinados contra a covid-19, na campanha “Vacina Cuiabá – sua vida em primeiro lugar”. Foram 210 vacinados em janeiro (que já receberam as duas doses) e mais de 100 neste mês de maio, que se tratam de pessoas que, por motivos de afastamento ou por terem sido contratados posteriormente, receberam a primeira dose nos últimos dias. 

Inicialmente, esse grupo não constava nos grupos prioritários da campanha nacional de imunização, mas depois passou a ser inserido pelo Ministério da Saúde como trabalhadores da saúde. Eles tiveram que fazer o cadastro no site vacina.cuiaba.mt.gov.br e também comprovaram a profissão através de listas encaminhadas pelos estabelecimentos onde trabalham. 

Luciene Maria Rodrigues da Costa Lima, servidora da Central Municipal de Serviços Funerários há quase 14 anos, conta que , no caso dos coveiros, por exemplo, por mais que manuseiem os corpos já lacrados, ainda há o medo do contágio por conta do contato com os familiares das vítimas. 

“Nós lidamos diretamente com as famílias que saem do hospital com a declaração de óbito. Muitas das vezes essas declarações estão infectadas, principalmente agora com a covid-19. A nossa necessidade de tomar a vacina era tamanha porque nós também somos grupo de risco”, afirma. 

Em Cuiabá, trabalhadores do serviço funerário que atuam na Central Funerária do Município, nos cemitérios municipais do Porto, Cemitérios Porto, da Piedade, do Coxipó da Ponte, São Gonçalo, Coxipó do Ouro, Distrito de Nossa Senhora da Guia, Despraiado, Sucuri, além dos cemitérios privados, como Parque Bom Jesus de Cuiabá e das funerárias Dom Bosco, Capela Jardins e Santa Rita foram vacinados contra a covid-19.

“Tanto os servidores da Central Funerária, como dos cemitérios e das funerárias foram atendidos. Nós já tomamos a primeira e a segunda dose e só temos a agradecer ao Município por ter nos atendido em relação a essas vacinas porque também somos prioridade”, destaca Luciene. 

 

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados