Destaque

Má qualidade em atendimento revolta pacientes de hospital particular

O publicitário Gabriel Carboni Neto que possui um sério problema na coluna e que necessita ser submetido a tratamento em bomba de infusão, mostrou toda a sua indignação nesta quinta-feira (05), por meio de suas redes sociais, ao lamentar a enorme demora a que foi submetido no Hospital São Matheus, em Cuiabá. Além dele, muitos …

O publicitário Gabriel Carboni Neto que possui um sério problema na coluna e que necessita ser submetido a tratamento em bomba de infusão, mostrou toda a sua indignação nesta quinta-feira (05), por meio de suas redes sociais, ao lamentar a enorme demora a que foi submetido no Hospital São Matheus, em Cuiabá. Além dele, muitos outros pacientes reclamavam dos serviços do hospital.

Revelando que por pelo menos duas ocasiões foi obrigado a aguardar horas para ser atendido na unidade de saúde.

E ainda que possua plano de saúde privado, que lhe faculta acomodação em quarto privativo, em uma destas internações foi colocado em quarto coletivo, ao lado de um paciente com virose. Mesmo que ele – por conta de sua doença -, não possa correr riscos de contrair nenhuma virose, acabando tendo que pedir para ir para casa, como forma de evitar adicionar mais problemas ao seu delicado quadro médico.

Nesta quinta, novamente ficou por horas aguardando internação na unidade de saúde e soube, mais tarde, que não haveria vagas para acomoda-lo.

Indignado, Carboni fez uma nota de repúdio e a postou em seu Facebook. Lembrando que um dos melhores hospitais da capital, após sua venda para o ‘Grupo Meridional, teve queda na qualidade de atendimento aos pacientes, ficando a desejar’.

Apontando também que mesmo em casos de urgência, acabou sendo informado sobre paciente esperando até seis horas para ser atendido.

“Há quatro anos venho fazendo sérios tratamentos no hospital. Mas que confesso que da última vez fiquei extremamente preocupado com a a qualidade de tratamento dado aos pacientes. Sou cliente Unimed e, atualmente, invisto mais de R$ 1 mil em meu plano, com acomodação para apartamento” (Veja abaixo a nota de repúdio na íntegra).

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados