Geral Noticias Política

Levantamento traça perfil de pessoas em situação de rua na capital e vai fortalecer ações da assistência social

CAROLINA MIRANDA

A Prefeitura de Cuiabá por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência realizou na 2ª quinzena do mês de junho, a 4ª Edição do Projeto “Quero te Conhecer- Pop Rua”. O novo levantamento feito nos dias 15, 16 e 17 de junho, aponta que 96 encontram-se em situação de rua na capital. No ano de 2019, o levantamento realizado pela pasta identificou  212 pessoas.

A ação tem por objetivo conhecer e identificar as pessoas em situação de rua, visando otimizar a intervenção socioassistencial, ou seja, sensibilizá-las quanto a importância do acolhimento. O município de Cuiabá conta com três albergues municipais (Guia, Porto e Manoel Miraglia), além do Hotel Albergue, instalado nesse período de enfrentamento a pandemia do coronavírus por determinação da primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro.

No total, foram entrevistadas 292 sendo que, 196  estavam abrigadas nas unidades de acolhimento para adultos. Outras 96, foram identificadas nos serviços de busca ativa, que é realizado na rua. A maior incidência foi registrada na praça Luiz de Albuquerque (Porto), nas proximidades da Rodoviária de Cuiabá e na região central, imediações do Morro da Luz.

O levantamento apontou ainda dentre os entrevistados, existe a predominância do gênero masculino, 82%. A ação apontou o registro de 26 mulheres, sendo 11 em unidades de acolhimento e 15 em situação de rua. Na totalidade, os pesquisados informaram fazer uso de substâncias psicoativas há muito tempo. Prevalece nessa população a faixa etária de 18 a 40 anos, somando 149 pessoas.  A maioria, é solteira, perfazendo o percentual de 86%.

Os resultados serão empregados para instrumentalizar técnicos e gestores na realização de intervenções a fim de sanar fatores que levam pessoas a recorrer às ruas como meio de sobrevivência.

O Projeto Quero te Conhecer POP RUA foi instituído em 2017, identificando naquele ano, 125 pessoas. Já em 2018, 150. Em 2019, foram contabilizadas 212 pessoas.

“É notável o decréscimo, embasado nos dados apresentados. Com esse resultado de 2021 fica clara a importância do trabalho realizado pela equipe de abordagem, nos Centros de Referência Especializado em Assistência- Creas e pelos profissionais que atuam nas unidades de acolhimento”, declarou a secretária municipal de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência, Hellen Ferreira.

“Isso demonstra mais uma vez que a gestão do prefeito Emanuel Pinheiro trabalha voltada pela humanização dos serviços. Graças ao apoio incondicional da nossa primeira-dama Márcia Pinheiro, contamos com todo suporte necessário para realizar as ações com eficiência, qualidade e presteza”, disse a secretária municipal de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência, Hellen Ferreira.

Outro fator que merece ser evidenciado, comentou Hellen Ferreira, refere-se ao acolhimento emergencial no Hotel Albergue, que disponibiliza de 80 a 120 acolhimentos diários, criado no mês de abril do ano passado.

Com a unidade, a capacidade de acolhimento no município aumentou de 150 para 240 vagas. Nos albergues, são disponibilizadas 150 vagas diariamente.

“Com isso, é possível assegurar a garantia dos direitos sociais, além da oferta de um ambiente higienizado e seguro, reduzindo significativamente a quantidade desta população nas ruas”, acrescentou a secretária.

A coordenadora de Proteção Especial, Maggie Carolina, relata que o trabalho é permeado por dificuldades, considerando a falta de um endereço fixo dos componentes, a diversidade dos grupos e suas distintas localizações. Outro agravante é a rotatividade dessas pessoas nas Unidades de Acolhimento, onde geralmente não permanecem por tempo suficiente para que a equipe técnica possa estabelecer um plano de trabalho efetivo e realizar os encaminhamentos necessários para rede de saúde, educação, mercado de trabalho, entre outros.

“Quero aqui registar que mesmo em meio desafios encontrados, o trabalho junto à população em situação de rua tem sido executado de forma a amenizar as violações de direitos, mesmo para aqueles que não aceitam o acolhimento.

Ela relembra ainda que a Assistência Social presta atendimento diário através das abordagens sociais realizadas pelo Serviço Especializado de Assistência Social- SEAS, além também da distribuição de refeições no horário do almoço, de segunda a sábado em vários pontos da cidade, visando garantir a segurança alimentar, sendo também entregue cobertores nos dias de queda na temperatura”, pontuou Maggie.

Fonte: Prefeitura Municipal de Cuiabá

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados