Destaque

Emanuel e primeira-dama ressaltam compromisso com a população e destacam ações para as mulheres

No programa eleitoral exibido na televisão nesta quarta-feira (25), o prefeito de Cuiabá e candidato à reeleição Emanuel Pinheiro (MDB) voltou a dar explicações sobre a gravação em que aparece no Palácio Paiaguás, à época em que era deputado estadual. O emedebista reiterou ter ido até o local para receber valores devidos ao instituto de …

No programa eleitoral exibido na televisão nesta quarta-feira (25), o prefeito de Cuiabá e candidato à reeleição Emanuel Pinheiro (MDB) voltou a dar explicações sobre a gravação em que aparece no Palácio Paiaguás, à época em que era deputado estadual.

O emedebista reiterou ter ido até o local para receber valores devidos ao instituto de pesquisa de seu irmão, o empresário Marco Polo, o “Popó”, quando acabou sendo envolvido em uma trama do ex-governador Silval Barbosa.

“Hoje eu quero falar com você sobre o paletó. Quando me envolveram nessa trama do ex-governador, o meu primeiro sentimento foi o de revolta. São muitos anos construindo uma carreira dedicada a servir, a trabalhar pelo outro, jogados na vala comum, colocados em meio a situações que não tenho a menor relação. Aquela gravação me causa esse sentimento até hoje”, disse.

“Fui receber um pagamento devido ao meu irmão Popó, imaginando que receberia uma folha de cheque e terminei sendo usado por delatores como se tivesse ido receber algo para mim. Pode reparar que eu peço para que o restante da dívida fosse feito por transferência bancária”, emendou o prefeito.

Ele justificou ter permanecido em silêncio por certo tempo, em razão do sigilo processual. Segundo o prefeito, enquanto isso, seus adversários políticos usaram o trecho público da história para promover um verdadeiro linchamento moral.

“Com a liberação do processo, a palavra das testemunhas se tornou públicas e começou a ficar claro que eu nunca tive envolvimento com o mar de lama do ex-governador. Não sou homem de vinganças, nem de rancores. Com a justiça feita, já me sinto satisfeito”, afirmou.

“Enquanto ela não chega, o que quero lhe pedir é o seu voto de confiança. Há quatro anos me candidatei a prefeito em um dos piores momentos da cidade. Fizemos um trabalho de recuperação, de avanço e que precisa ser mantido para que a cidade fique melhor. Peço que me julgue pelos resultados. Pelo que entreguei. E também pelo que ainda tenho condições de entregar. Meu único compromisso é com você. E é por isso que peço seu voto”, concluiu Emanuel.

Ações para mulheres

O programa exibido hoje trouxe ainda trechos do evento realizado pela primeira-dama da Capital, Marcia Pinheiro, e que reuniu centenas de mulheres e demais apoiadores da atual gestão na Praça Alencastro, em Cuiabá.

No ato, Marcia lembrou que Emanuel tem realizado uma série de ações voltadas às mulheres.

“Vocês estão aqui pelo reconhecimento de todas as ações de uma gestão que valoriza a mulher. Temos mais de 11 secretárias mulheres. Nós temos nesses quatro anos de ação, o cuidado com todas vocês. Aqui tem respeito a todas as mulheres”, discursou ela.

“Que a gente combata o machismo. Então eu peço a cada uma de vocês, dia 29, vote 15. Mostre que vocês são fortes”, concluiu a primeira-dama.

Emanuel encabeça a coligação “A Mudança Merece Continuar”, composta por 11 partidos – MDB, PP, PV, PSDB, REPUBLICANOS, PL, PTC, PCdoB, PMB, PTB e SOLIDARIEDADE – e tem como candidato a vice-prefeito, José Roberto Stopa (PV).

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados