Destaque

Defesa Civil e Politec autorizam demolição emergencial de estrutura da Ciclo Ribeiro

Igualmente, está liberada a retirada da fachada metálica e dos vidros da loja Realmat   A Defesa Civil de Cuiabá e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec-MT), por meio de um trabalho em conjunto, decidiram nesta quinta-feira (17) autorizar o processo de demolição emergencial da estrutura da Ciclo Ribeiro. A opção pela liberação foi tomada …

Igualmente, está liberada a retirada da fachada metálica e dos vidros da loja Realmat

 

A Defesa Civil de Cuiabá e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec-MT), por meio de um trabalho em conjunto, decidiram nesta quinta-feira (17) autorizar o processo de demolição emergencial da estrutura da Ciclo Ribeiro. A opção pela liberação foi tomada após o relatório de avaliação técnica apontar a indicação de queda, por conta do comprometimento das paredes ocasionado pelo incêndio do dia 5 de dezembro.

Igualmente, está liberada a retirada da fachada metálica e dos vidros da loja Realmat. Todos esses procedimentos serão efetuados pelas próprias empresas e devem ser iniciados após as mesmas apresentarem os engenheiros responsáveis técnicos, que acompanharão a realização dos trabalhos. Os órgãos públicos continuam acompanhando diariamente a situação e ofertando todas as recomendações necessárias para garantir a segurança da população.

Ao mesmo tempo, também já pode ser iniciado o trabalho de retirada dos escombros da lotérica que ficava entre a Realmat e a Ciclo Ribeiro. A ação também será executada pela empresa e, apesar de não ser possível determinar um prazo exato para seu término, a previsão é de que leve algumas semanas, já que a atividade exige a aplicação de uma série de cuidados, principalmente nesse período chuvoso. `

À Defesa Civil e Politec-MT cabe realizar esse trabalho diário de avaliação e recomendação das medidas para salvaguardar vidas. Esse acompanhamento teve início já no dia 5 de dezembro e seguirá até que todo procedimento seja concluído. As atuações nas estruturas estão sendo liberadas de forma gradativa, para que os riscos sejam minimizados.

De acordo com a Defesa Civil, mesmo depois de 13 dias da tragédia, ainda é possível constatar a existência de pequenos focos de fogo embaixo dos escombros. Os indícios são percebidos principalmente após as chuvas, quando nota-se a fumaça subindo.

 

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados