Destaque Judiciário Noticias

Defensoria Pública cadastrará idosos e grupos prioritários que querem vacina contra Covid-19

Dois celulares receberão ligações à cobrar, ligações normais, mensagens de texto e imagens para atender cidadãos de Cuiabá, com dificuldade de acesso à internet e dificuldades no preenchimento de cadastros, das 12h às 18h, de segunda a sexta-feira

A partir desta terça-feira (13/4) idosos, quilombolas, povos tradicionais e outros grupos que têm prioridade para receber a vacina contra a Covid-19, em Cuiabá, terão ajuda da Defensoria Pública de Mato Grosso para fazer o cadastro no site da Prefeitura e entrar na fila pelo imunizante. 

O órgão colocou dois números de celulares à disposição do cidadão que não tem acesso à internet ou que tem dificuldades para preencher cadastros. E os dois aparelhos estão aptos a receber ligações à cobrar e normais; áudios, fotos e mensagens de texto, para que, a partir dessas informações, o interessado tenha o seu cadastro feito e acompanhado, até que ele receba o produto.

O novo serviço será viabilizado por duas equipes de servidores da Defensoria Pública, responsáveis em receber as informações e encaminhá-las para os colegas que incluirão os dados no site “Cadastro Vacina Cuiabá”. Além do cadastro, os servidores também acompanharão todo o processo de agendamento, definição de data, local e hora da vacinação e repassarão as informações para quem procurar a ajuda do órgão.

Para que a pessoa seja vacinada, a Prefeitura exige o cadastro para organizar a fila e o encaminhamento para os pontos de vacinação. A imunização só é feita com a apresentação de um QR Code, na hora da aplicação. Esse código será enviado para o cidadão ou mesmo entregue pessoalmente pela Defensoria Pública, caso a pessoa tenha dificuldades em fazer uso da imagem digital.

O atendimento funcionará de segunda-feira à sexta-feira, das 12h às 18h, e estará sob a coordenação da Secretaria Executiva da Instituição. A defensora pública que chefia a unidade, Luziane Castro, afirma que a decisão de oferecer o serviço foi tomada ao levar em consideração as dificuldades econômicas e de manipulação de tecnologias pelo público do órgão.

“A Defensoria Pública existe para atender pessoas vulneráveis, em situação de fragilidade, que podem não ter um filho, um neto ou alguém para os ajudar. A nossa preocupação é com aqueles idosos que têm dificuldades em acessar aplicativos, páginas de internet, que não conseguem preencher cadastros sozinhos. E também com aqueles que não têm internet, crédito para celular, mas que querem e precisam da vacina. Foi pensando nesse público que criamos esse serviço”, explicou Luziane.

Os números de telefones para aqueles que precisam de ajuda para fazer o cadastro são os: (065) 99810-5578 e (065) 99811-2417. Para falar com os servidores, o cidadão pode mandar áudio, mensagem de texto ou ligar. Caso não tenha créditos, a Defensoria Pública receberá chamadas a cobrar em ambos os números.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados