Destaque Noticias Variedades

Crianças recebem 1ª dose da vacina contra Covid nas unidades básicas de saúde

A gestão Emanuel Pinheiro, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, avança no combate à Covid-19. Nesta segunda-feira (24), cinco unidades básicas de Saúde passaram a vacinar exclusivamente crianças contra o coronavírus atendendo a recomendação do Ministério da Saúde, que determina que a vacinação do público de 5 a 11 anos não pode ser feita no mesmo local onde os adultos são vacinados.

Na regional Leste já está em funcionamento o polo de vacinação da UNIC, que passou a ser exclusivo para crianças. Na regional Sul, que é muito grande, serão dois locais de vacinação para o público de 5 a 11 anos: USF do Pedra 90 Ie II  e USF Parque Cuiabá. Na regional Oeste o local escolhido foi a USF Quilombo e na regional Norte a coordenação precisou trocar o local que já havia sido anunciado por questões de logísticas, por isso a vacinação será na USF Jd.Vitória I. Já na regional rural, a USF Guia realizará a vacinação, além do Programa Amor I  e Amor II. As unidades vão fazer a aplicação das 8h às 11h e das 13h às 16h30.

“Continuamos na batalha contra a Covid-19, desta vez imunizando nossos cuiabaninhos e cuiabaninhas. Como não podemos disponibilizar muitas unidades básicas para a imunização das crianças, porque ainda estamos imunizando os adultos, além de atendermos vários pacientes com sintomas gripais, pedi que colocassem ao menos uma unidade em cada regional, para facilitar o acesso da população”, explicou o prefeito Emanuel Pinheiro.

Na manhã desta segunda, muitas crianças acompanhadas dos responsáveis já procuraram as unidades para se vacinarem. Uma das maiores preocupações dos pais é com o retorno das aulas presenciais.

O Emanuel Wendpap, de 11 anos, acompanhado da mãe, a radialista Aline Wendpap, disse que agora se sente protegido para voltar à escola. “Perdemos muitos entes queridos, tios, primos e amigos, além de vários casos da doença entre pessoas da família. Então, pensei que agora com retorno das aulas seria importante que ele estivesse protegido”, disse a radialista.

Corajoso, o Heitor Costa, de apenas 5 anos, afirmou que não sentiu nenhuma dor durante a vacinação. O pai, professor Jedival Costa, defendeu a imunização das crianças. “A minha esposa trabalha na área da saúde e já tomou as três doses, eu sou professor e também já tomei as três doses. Então, faltava ele para que a gente ficasse mais tranquilo, principalmente, com a volta às aulas. Mas,  graças a Deus agora a gente fica mais tranquilo”, pontuou o professor.

A Lígia Cortella, de 6 anos, levou até plaquinha na vacinação, muito empolgada ela disse que se vacinou porque não quer ficar doente. A mãe, professora Bárbara Cortella, comentou que se sentiu orgulhosa da filha. “Ela foi muito corajosa e já estava na expectativa de ser vacinada desde quando eu tomei a primeira dose e ela foi comigo, que também fiz plaquinha. Agora, ela já está protegida para voltar às atividades”, declarou.

Também acompanharam a vacinação os integrantes do grupo ‘Sorria’, que realizam trabalhos voluntários em hospitais da Capital. Na ocasião, as crianças ainda ganharam um certificado de coragem ao receberem a dose da vacina.  “Realizamos trabalhos voluntários em hospitais levando alegria para as crianças. Por conta da pandemia a gente deu uma moderada, mas já voltamos com os trabalhos. Também realizamos visitas em creches e escolas”, disse Rosinha Soares, a palhacinha Aipim.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados