Brasil Destaque Economia

Cotação do dólar bate novo recorde e bolsa mantém queda

Bolsa cai quase 2%; dólar opera em alta, vendido perto de R$ 4,50.   O mercado financeiro esta agitado nesta quinta-feira ( 27) operando em alta. O Dólar bate R$ 4,50 com temor por surto de coronavírus. Essa alta está relacionada ao temor que envolve a epidemia do coronavírus, que teve o primeiro caso confirmado no Brasil, …

Bolsa cai quase 2%; dólar opera em alta, vendido perto de R$ 4,50.

 

O mercado financeiro esta agitado nesta quinta-feira ( 27) operando em alta. O Dólar bate R$ 4,50 com temor por surto de coronavírus. Essa alta está relacionada ao temor que envolve a epidemia do coronavírus, que teve o primeiro caso confirmado no Brasil, em São Paulo,  nessa  quarta-feira (26), além do risco político imposto  por compartilhamento de vídeo pelo presidente Jair Bolsonaro

Esse é o sétimo pregão consecutivo de valorização. Investidores estão receosos com os potenciais danos da disseminação do coronavírus pelo mundo e os potenciais impactos da doença sobre a economia global. Isso derruba os investimento de risco e favorece aplicações consideradas mais seguras, como o dólar e o ouro.

“As incertezas quanto à desaceleração macro global pelo surto de coronavírus nos forçam a uma alocação prudente”, disse Angelo Meda, diretor de ações do Banor SIM.

Bolsa cai cerca de 2% e amplia perdas após tombo de 7%

A Bolsa brasileira abriu em nova queda nesta quinta-feira (27), ampliando a perda de 7% registrada na véspera. No começo do pregão, o Ibovespa, principal índice acionário do país, era negociado ao redor dos 103 mil pontos, baixa de cerca de 2%.

O índice é pressionado por mais um dia negativos para os mercados de risco à medida de novos casos de coronavírus são identificados ao redor do mundo. Investidores temem danos que poderão ser causados pela doença na economia.

No Brasil, o desempenho negativo é fruto, principalmente, das quedas de Vale e Petrobras, além das ações do segmento bancário.

A Bolsa brasileira voltou do feriado de Carnaval em forte queda de 4,5%, a 108.517 pontos. O índice reflete as fortes quedas dos mercados globais nos últimos dias, devido ao aumento de casos do coronavírus fora da China, especialmente na região mais industrializada da Itália.

Desde segunda (24), enquanto as negociações brasileiras permaneceram paralisadas, o fundo de índice (ETF) que replica o Ibovespa em dólar (iShares MSCI Brazil) recuou 6,4% na Bolsa de Nova York.

Os recibos de ações (ADRs) de Petrobras e Vale negociados em Nova York caíram 8,8% e 10%, respectivamente, desde segunda. Os ADRs da Gerdau acumulam queda de 8,6%, e os do Bradesco, de 5%.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados