Destaque

Assistência Social segue com ações voltadas à população em situação de rua durante pandemia

O trabalho teve início no fim do mês de março, período em que a Prefeitura adotou várias medidas de enfrentamento a Covid-19.     A Secretaria Municipal de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência continua com ações voltadas para o atendimento da população em situação de rua nesse momento de enfrentamento ao …

O trabalho teve início no fim do mês de março, período em que a Prefeitura adotou várias medidas de enfrentamento a Covid-19.

 

 

A Secretaria Municipal de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência continua com ações voltadas para o atendimento da população em situação de rua nesse momento de enfrentamento ao novo Coronavírus. Até o momento, mais de 40 mil marmitas já foram distribuídas em pontos estratégicos da Capital.

Os trabalhos são realizados pela equipe de abordagem, de segunda a sábado, sendo entregues 450 refeições por dia: 200 no Aterro Sanitário e 250 em diferentes pontos da cidade. O trabalho teve início no final do mês de março, período em que a Prefeitura adotou várias medidas de enfrentamento a Covid-19.

“Kits de higiene pessoal, álcool em gel, máscaras e cobertores também foram entregues”, disse a secretária Municipal de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência, Hellen Ferreira.

Além disso, ações contínuas de sensibilização da população em situação de rua estão sendo realizadas pela equipe de abordagem, que esá trabalhando para abrigar o maior número de pessoas nas unidades de acolhimento do Município.

“Vale ressaltar que, as ações de acolhimento emergencial da população em situação de rua nesse momento de enfrentamento a Covid-19 vem sendo realizadas diuturnamente pelas equipes dos Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) da Capital”, ressaltou.

Atualmente, a rede de Assistência conta com três unidades dos albergues municipais, sendo o Manoel Miráglia, da Guia e do Porto. Além desses, está em funcionamento o programa Hotel Albergue, por meio de uma parceria realizada com uma Rede de Hotéis, sendo mais um ponto de apoio para abrigar essas pessoas.

“Graças a sensibilização da gestão e todos os esforços da primeira-dama Márcia Pinheiro, estamos alcançando êxito em nossos trabalhos. Estamos muito satisfeitos com os resultados. Aos poucos, estamos conscientizando as pessoas em situação de rua sobre a importância do isolamento social nesse momento de pandemia do novo Coronavírus”, pontuou.

Conforme levantamento, o “Hotel Albergue” abriga hoje 114 pessoas em situação de rua, sendo a maioria das vagas ocupadas por homens. Já nos Albergues Municipais estão 125 pessoas abrigadas, sendo 46 no Albergue Manoel Miráglia, 49 no Albergue do Porto e 29 no Albergue da Guia. Cada unidade tem capacidade de atendimento de até 50 pessoas.

A distribuição das vagas é feita de acordo com o perfil de cada um. Os albergues municipais são para pessoas em trânsito ou que vieram para Cuiabá e não conseguem voltar de imediato.

Já o “Hotel Albergue” é para aquelas pessoas que já estão há algum tempo em lugares de grande concentração desse público, como o Morro da Luz, Praça do Porto, Rodoviária e Beco do Candeeiro.

Na oportunidade, a secretária fez questão de pontuar sobre a necessidade em conseguir encaminhá-los para uma das unidades de acolhimento e fazer com que elas entendam e percebam a importância do isolamento social nesse momento de enfrentamento ao novo Coronavírus. “Quero aqui esclarecer que, muito mais que o aceite da pessoa em situação rua, nossa missão é conseguir fazer com que ela permaneça em uma de nossas unidades de acolhimento. Todos os dias ocorrem desligamentos voluntários devido a dificuldade de permanecer em isolamento social. Por isso, o número muda de um dia para o outro conforme as ações de acolhimento e desligamento”, esclareceu Ferreira.

“Esse trabalho de sensibilização é permanente. É meta do nosso prefeito Emanuel Pinheiro e da nossa primeira-dama Márcia Pinheiro oferecer acolhimento para o maior número possível de pessoas em risco de vulnerabilidade social. Sabemos que muitos ainda são resistentes, mas com esse trabalho contínuo, aos poucos, vamos alcançando os resultados esperados”, finalizou.

 

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados