Destaque Política

AMM reúne diretoria para debater crise na saúde e alinhar diretrizes para orientar os prefeitos

Prefeitos que integram a diretoria da Associação Mato-grossense dos Municípios participaram de uma reunião por videoconferência nesta quarta-feira, para avaliar a situação dos municípios no enfrentamento à pandemia e definir ações a serem adotadas pela instituição na orientação aos prefeitos. A reunião foi coordenada pelo presidente da AMM, Neurilan Fraga, que ponderou sobre o agravamento …

Prefeitos que integram a diretoria da Associação Mato-grossense dos Municípios participaram de uma reunião por videoconferência nesta quarta-feira, para avaliar a situação dos municípios no enfrentamento à pandemia e definir ações a serem adotadas pela instituição na orientação aos prefeitos.

A reunião foi coordenada pelo presidente da AMM, Neurilan Fraga, que ponderou sobre o agravamento da emergência epidemiológica no estado e apresentou os encaminhamentos mais recentes da instituição no intuito de auxiliar os gestores municipais no combate ao avanço da Covid-19.

Os prefeitos de todas as regiões estão sob pressão, segundo ele, desde o início da pandemia, considerando que há uma responsabilidade muito grande da administração municipal em adotar e fiscalizar as medidas de controle para conter a disseminação do coronavírus.

“Ao mesmo tempo em que há uma forte cobrança do segmento econômico para manter as atividades em funcionamento. Além disso, temos uma decisão judicial que determina que os municípios cumpram o decreto publicado pelo Governo do Estado que determina várias restrições”, disse ele.

Fraga reforçou que a medida judicial deve ser cumprida e sugeriu aos gestores que se reúnam com o comitê local com o objetivo de discutir e traçar ações conjuntas no enfretamento à pandemia. Ele recomendou aos prefeitos que se reúnam com os comitês municipais, com os segmentos religiosos e também busque o diálogo com o Ministério Público local.

“Que se reúnam com os promotores de Justiça para mostrar a situação e buscar uma saída mais eficaz para a crise da saúde e a proteção dos empregos. É preciso buscar entendimento e propor ações coletivas para controlar os impactos da pandemia”, assinalou.

Os prefeitos da diretoria da AMM demonstraram preocupação com a crise sanitária e destacaram que, além da pressão do comércio, ainda enfrentam multas dificuldades para garantir o atendimento o atendimento aos pacientes nas unidades de saúde, principalmente leitos de UTIs.

Os gestores destacaram a importância de acelerar o processo de vacinação e sugeriram que o Governo do Estado instale hospitais de campanha nos municípios, como forma de atender as demandas locais e desafogar o sistema público de saúde da capital.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados