Geral Noticias Política

AMM e parceiros vão realizar reunião para orientar municípios sobre adesão ao programa Famílias Fortes

Na próxima terça-feira (31), às 14 horas, prefeitos, primeiras-damas e equipes da área social das prefeituras vão receber informações sobre como os municípios podem participar do projeto Famílias Fortes,  que tem o objetivo de promover o bem-estar dos integrantes das famílias e a redução dos riscos relacionados a comportamentos problemáticos. A reunião, que será no formato remoto, será realizada pela Associação Mato-grossense dos Municípios – AMM, pela Associação para o Desenvolvimento Social dos Municípios de Mato Grosso – APDM e pelo  ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos. A transmissão será pelo canal do youtube da APDM.

As diretrizes do projeto serão apresentadas pelo diretor do Departamento de Formação, Desenvolvimento e Fortalecimento da Família do ministério da Mulher, Marcelo Couto Dias. O evento será dirigido a prefeitos, primeiras-damas e gestores da área social das prefeituras. Os participantes terão acesso a material  digital para que conheçam o programa e as maneiras de colocar as atividades em prática nos municípios.

A reunião será preparatória para a visita que a ministra da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, fará a Cuiabá no dia 18 de setembro para fazer o lançamento do programa, ocasião na qual os prefeitos poderão fazer a adesão oficial.

O presidente da AMM, Neurilan Fraga, destacou a importância da iniciativa para fortalecer vínculos familiares e garantir proteção social. “O programa é muito amplo e tem como premissa criar uma rede de proteção para o núcleo familiar, visando reduzir riscos, fortalecer a união e os relacionamentos”, assinalou.

O Famílias Fortes é coordenado pelo ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos e consiste em uma metodologia de sete encontros semanais voltados para famílias com filhos entre 10 e 14 anos. As atividades ocorrem em dois momentos. No primeiro deles, os pais e responsáveis se reúnem em uma sala e os filhos de 10 a 14 anos em outra. Os adultos são ensinados a esclarecer as expectativas com base nas normas de desenvolvimento de crianças e adolescentes, a usar práticas disciplinares apropriadas, a gerenciar emoções fortes em relação aos filhos e a se comunicar de maneira eficaz.

Já os filhos aprendem habilidades para a interação pessoal e social, como ter metas que deem sentido à vida, seguir regras, reconhecer as dificuldades e qualidades dos pais, lidar com a pressão dos amigos, saber identificar modelos positivos e ajudar os outros.

Já na segunda parte do encontro, pais e filhos se reúnem numa mesma sala onde praticam as habilidades que aprenderam. Eles trabalham na resolução e comunicação de conflitos e se envolvem em atividades para aumentar a coesão familiar e o envolvimento positivo dos filhos na família. Para a condução dos encontros, os facilitadores dispõem de um manual com detalhes de todas as atividades e de vídeos que abordam os temas a serem trabalhados com as famílias.

Fonte: AMM

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados