Destaque

A arte de fotografar de Amaury Santos

O fotógrafo cuiabano Amaury Santos teve muitos sonhos ainda em sua infância. Desde pequeno almejava ser dentista e adorava fazer fotografias.     Na faculdade de Odontologia conheceu seu professor Mike Bueno, grande dentista e renomado fotógrafo de vida selvagem, que o incentivou a andar pela natureza e fazer belos cliques. “Minhas fotos começaram a …

O fotógrafo cuiabano Amaury Santos teve muitos sonhos ainda em sua infância. Desde pequeno almejava ser dentista e adorava fazer fotografias.

 

 

Na faculdade de Odontologia conheceu seu professor Mike Bueno, grande dentista e renomado fotógrafo de vida selvagem, que o incentivou a andar pela natureza e fazer belos cliques. “Minhas fotos começaram a ser publicadas na Revista Camalote. Foram muitas trilhas e viagens para o Pantanal e outras paisagens que inspiraram a registrar as belezas naturais de Mato Grosso”, conta o profissional.

Amaury já expôs seu trabalho em grandes canais de comunicação como nas mídias sociais da revista National Geographic e o G1 Nacional – Terra da Gente. Em 2018, após um convite, participou do projeto : “Cores, Mares e Estrelas Guias”, expondo em galerias de Roma, na Itália; em Paris (Carrousel du Louvre), na França; e também em Vienna, na Áustria.

Paisagens, vida selvagem e os temas culturais fazem parte do seu trabalho. Mas atualmente, produz também fotos para decoração de ambientes.

Este ano, Amaury Santos está se dedicando ao projeto Cuiabá de Eulália – Transmídia, contemplado no edital Conexão Mestres da Cultura, da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT), realizado com recursos da Lei Aldir Blanc.

A iniciativa é composta por uma exposição fotográfica, produzida por Amaury Santos; uma música inédita, composta por João Eloy; um livro digital, escrito por Karina Arruda; uma pintura sobre tela, produzida por Valques Pimenta e um vídeoclipe produzido por Carlos Kavano. O projeto é integrado ao “Cuiabá de Eulália” que manterá uma exposição permanente na casa da Dona Eulália da Silva Soares, mais conhecida como Dona Eulália, que será homenageada e reconhecida como uma das mestras da cultura.

O encantamento de fotografar os costumes da cultura cuiabana sempre inspiraram o fotógrafo Amaury. “Nasci aqui e sou apaixonado pelos costumes do povo cuiabano. Quando analisamos bem a nossa gente, fica claro que os costumes estão preservados e as pessoas que vieram de fora também se apaixonaram por Cuiabá. O cururu, o siriri, as festas de santos, tudo isso ainda vive nas comunidades ribeirinhas”, conta.

Há alguns anos Amaury criou o projeto “Coletivo Fotos MT” com o objetivo de fomentar a fotografia no Estado. Cerca de 80 pessoas participaram e fizeram passeios pelo centro histórico, região do Porto e outros locais da capital. Ele também foi o produtor de um workshop de fotografia para iniciantes.

Amaury comenta que as fotos que mais circulam nas redes sociais hoje em dia são registradas por câmeras de celular. “Para mim, isso é positivo porque as pessoas começaram a dar valor à fotografia. Tanto que, atualmente, as pessoas valorizam a fotografia como uma obra de arte”, finalizou.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Itens relacionados