DestaqueNotíciasPolítica

Wilson Santos comunica prefeito sobre nova licitação do VLT

O secretário de Cidades do Estado, Wilson Santos (PSDB) disse que deve se reunir na próxima semana com o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) para comunica-lo oficialmente da licitação para o retorno das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) que deve ser lançada no inicio de 2018.

“Tinha uma audiência com ele semana passada, mas foi cancelada, então provavelmente devemos nos reunir na próxima semana. Entre os assuntos está o VLT que é de interesse da população cuiabana e várzea-grandense também”, disse o secretário.

No mês passado Pinheiro disse que caso o governo não apresentasse uma solução para término do modal, ele já estaria preparando um projeto para plantar palmeiras imperiais nos canteiros por onde deveriam passar o VLT. Para a medida de urbanização seria necessário investir de R$ 3 mil a R$ 30 mil na aquisição de cada palmeira, já que o custo varia.

O contrato firmado com o Consórcio VLT Cuiabá-Várzea Grande, responsável pelas obras de mobilidade da Copa do Mundo 2014 foi rescindido após processo administrativo. A nova licitação deve ficar aberta durante 180 dias, e depois disso, a empresa vencedora terá o prazo de 19 a 24 meses para a conclusão das obras.

Depois da Operação Descarrilho, deflagrada em agosto pela da Polícia Federal, apontando fraudes na licitação, associação criminosa, corrupção ativa e passiva, entre outros crimes que teriam ocorridos durante a escolha do modal VLT, o governador Pedro Taques determinou a suspensão do diálogo com o Consórcio VLT para a retomada das obras.

O modal previa duas linhas, totalizando uma extensão de 22 quilômetros entre Cuiabá e Várzea Grande. Apenas um trecho em Várzea Grande teve os trilhos instalados. Ao todo, R$ 1,2 bilhão foram investidos pelo Estado, sendo R$ 420 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e mais R$ 727 milhões da Caixa Econômica Federal.

Gazeta Digital

Artigos relacionados

Fechar