DestaqueNotíciasPolítica

Vereador cobra do Procon medidas para conter abusos na cobrança de estacionamento nos shoppings

Dilemário cobra do Procon maior combate à práticas abusivas em estacionamentos dos shoppings

A convite do vereador Dilemário Alencar (PROS), o superintendente do Procon estadual, Onofre Junior, ocupou nesta terça-feira (19) a tribuna da Câmara Municipal para falar das ações de fiscalização do órgão quanto o aumento praticado pelos shoppings centers para o estacionamento de veículos. O último aumento causou indignação aos frequentadores desses espaços comerciais.

“A reclamação tem sido muito grande dos consumidores que frequentam os três shoppings existentes em Cuiabá. O shopping Pantanal, por exemplo, é o campeão no abuso do preço. Recentemente aumentou o valor para R$ 9,00, um dos mais caros cobrados no Brasil. O mais absurdo ainda, é que diminuiu o tempo de permanência de 20 para 15 minutos e o estacionamento não tem cobertura, tendo o cliente que deixar o carro no sol escaldante de Cuiabá”, disse o vereador Dilemário.

Os preços praticados nos demais shoppings de Cuiabá são no valor de R$ 8,00 (Goiabeiras e Três Américas). Nestes existem cobertura para o estacionamento de veículos. Já no shopping da cidade vizinha de Várzea Grande o valor praticado é de R$ 7,00, sendo também que o estacionamento conta com cobertura. Outro assunto discutido com o coordenador do Procon foi denúncias de que o Shopping Três Américas não está concedendo isenção no pagamento para pessoas com deficiência no estacionamento de veículos.

“É preciso que haja uma norma autorizativa para a concessão de aumento nos preços dos estacionamentos, pois o que temos visto são aumentos sem critérios e com percentuais muito acima da inflação, sem haver nenhum investimento para a melhoria no atendimento ao consumidor. Não podemos tolerar essa falta de respeito e abuso. Vamos denunciar essa prática lesiva contra as pessoas com deficiência e da prática de preço abusivo ao Ministério Público e apoiar todas as ações de fiscalização por parte do tanto do Procon estadual quanto do municipal”, pontou o vereador Dilemário.

Artigos relacionados

Fechar