DestaqueNotíciasPolítica

Taques recorre a ministro para resolver impasse de emenda à saúde

O ministro da Saúde Ricardo Barros assegurou ao governador Pedro Taques (PSDB) a liberação de recursos na ordem de R$ 80 milhões para a compra de equipamentos do novo Pronto Socorro de Cuiabá, ainda em fase de obras e com a conclusão prevista para o primeiro semestre de 2019.

O dinheiro será liberado por meio de emendas parlamentares da bancada federal que são impositivas.

Se o governo federal aprovar a proposta apresentada por Taques de liberar R$ 95,5 milhões que estão depositados pelo governo federal no Fundo Estadual de Saúde para custeio das despesas, não haverá mais necessidade de reverter as emendas parlamentares destinadas a compra de equipamentos do novo Pronto Socorro de Cuiabá para a quitação dos débitos do Estado com hospitais regionais e outras demandas de municípios do interior.

A possibilidade de transferência deste recurso via emendas parlamentares se transformou na principal discussão de aliados da base governista com oposicionistas a gestão estadual.

O deputado federal Nilson Leitão (PSDB) saiu em defesa de que o dinheiro fosse destinado ao Estado para quitação de dívidas com os Hospitais Regionais. O parlamentar sustenta que os governadores sempre decidiram para qual setor as emendas parlamentares seriam direcionadas, não existindo motivo para qualquer mudança de critério a partir da gestão do governador Pedro Taques.

Por outro lado, o senador Welington Fagundes (PR), uma das principais vozes da oposição a administração estadual, ressaltou que a decisão de transferir o dinheiro iria ferir um compromisso da bancada em auxiliar o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (PMDB) em reforçar o atendimento do setor de urgência e emergência por meio do novo Pronto Socorro Municipal e a transferência do dinheiro seria uma solução meramente paliativa com relação às demandas do interior.

Artigos relacionados

Fechar