DestaqueNotíciasPolítica

Taques pede apoio de deputados para aprovar a PEC do Teto de gastos

Taques cogita atraso em salários caso PEC não seja aprovada

Em meio às manobras do grupo oposicionista na Assembleia Legislativa de Mato Grosso para postergar a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Teto de Gastos, o governador Pedro Taques (PSDB) pediu que os deputados aprovem a mensagem para evitar que o salário dos servidores voltem a atrasar.

De acordo com ele, o projeto garante uma economia na dívida do Estado com o governo federal o que dá capacidade de investimentos. “É um direito da oposição fazer isso, respeito. Agora cabe à base entender que o projeto é importante para Mato Grosso, para que tenhamos mais investimentos e condições de concretizar políticas públicas que são importantes para o cidadão. Sem a PEC nós vamos atrasar salário porque não vamos ter dinheiro para pagar”, disse o tucano.

Por falta de receita, o governo atrasou o salário de 22% dos servidores públicos esse mês. Ele ressaltou que isso é reflexo da administração passada. “Hoje nós entesouramos tudo para pagar salário e o que sobra vai para a saúde e outras secretarias. O Estado tem servidores estáveis, mas a questão não são os servidores, a questão são as leis de carreiras que foram aprovadas de forma irresponsável, sem fazer um estudo do impacto econômico para agradar determinados grupos no passado”.

O tucano ainda ressalta que a intenção é retornar o salário para o último dia útil do mês até o final da sua gestão. “Lógico que nós não queremos atrasar, nosso objetivo é levar o salário para o dia 5 e depois voltar para o dia 30, só que em razão do fluxo de caixa não conseguimos dinheiro para pagar os salários esse mês todo no dia 10. Vamos buscar resolver no mês que vem para que não traga prejuízos aos servidores e para a população”, disse o governador.

A Gazeta

Artigos relacionados

Fechar