Retórica Política

Senador Azeredo | Ícone de Cuiabá no Congresso

Foi o único político brasileiro a presidir o Senado Federal durante 15 anos, de 1915 a 1930.
De origem modesta, tentou ser militar e passou para a Escola Politécnica do Rio de Janeiro. Com acentuado pendor para as lides jornalísticas desde jovem, escreveu em pequenos Jornais de Cuiabá e fez o mesmo em jornais do Rio de Janeiro, aproximando-se do Conselheiro Rui Barbosa, seu mestre e amigo, que o conduziu para o primeiro jornal republicano carioca, “Tribuna Rosada”, onde foi redator-secretário.
Bacharelou-se pela Faculdade de Direito do Rio de Janeiro em 1895 e colaborou na “Gazeta da Tarde”, de José Patrocínio, como redator-principal. Em 1889 adquiriu o “Diário de Notícias”, e entregou a redação à responsabilidade do seu grande amigo e maior mestre do jornalismo brasileiro, Rui Barbosa.
Com a Proclamação da República, o ilustre cuiabano foi eleito representante do Estado de MT no Congresso Nacional Constituinte e deputado federal na primeira legislação ordinária, ocupando as funções de primeiro secretário. Com a renúncia do Cuiabano Joaquim Murtinho, que foi nomeado Ministro da Viação, foi eleito Senador da República, cargo que ocupou por mais de 40 anos. Com a morte do Senador Pinheiro Machado Pinheiro, o vice-presidente Antônio Francisco de Azeredo assumiu a presidência do Senado Federal e no cargo ficou até ser afastado pela Revolução de 1930, que dissolveu o Congresso Nacional e implantou no Brasil um regime ditatorial.
O Senador Antônio Francisco de Azeredo, nasceu em Cuiabá no dia 22 de agosto de 1861 e faleceu no Rio de Janeiro em 8 de Março de 1936.

Fechar