DestaqueEconomiaNotícias

“Novembro será o pior mês em questões financeiras”, diz secretário-chefe da Casa Civil

Max Russi fazia parte da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas) e assumiu Casa Civil em momento delicado (Foto: reprodução)

O secretário-chefe da Casa Civil, Max Russi, concedeu entrevista à rádio Capital FM nesta segunda-feira (7) e comentou, principalmente, sobre os aspectos relacionados à economia do Governo de Mato Grosso.

Primeiramente, o secretário reconheceu o atraso de pagamentos das emendas parlamentares e que seriam sanados com o recebimento do Auxílio Financeiro de Fomento das Exportações (FEX), estimado em cerca de R$ 400 milhões, realizado pela União.

“Os deputados entenderam o atraso, porque estávamos com pagamento atrasado em outras áreas, como a saúde. Mas assim que recebermos o valor do FEX, colocaremos em dia parte do valor da emenda parlamentar, que é destinado a eventos, asfaltos iniciados e outros interesses da população”, afirmou o secretário-chefe da Casa Civil.

Max Russi mostrou otimismo em relação à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que limita os gastos públicos do Estado, denominada PEC do Teto dos Gastos. “Cada mês durante os próximos cinco anos, a partir de janeiro do ano que vem, será melhor para o Poder Executivo, em relação aos investimentos, através da PEC. Novembro, não tenho dúvidas, é e será o pior mês da gestão Pedro Taques em questões financeiras, mas em dezembro, com a chegada de alguns recursos e a ação da própria PEC já vai melhorar muito”.

Artigos relacionados

Fechar