DestaqueNotíciasPolítica

Medeiros avalia Maggi como forte concorrente nas eleições de 2018

Senador José Medeiros acredita em viabilidade de Blairo Maggi nas eleições de 2018

O senador José Medeiros (PSD) acredita que a carreira e a viabilidade política do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Blairo Maggi (PP) nas eleições de 2018 não serão prejudicadas com a delação do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), que afirmou que pagou, junto com Maggi, a quantia de R$ 6 milhões em propina para o ex-secretário de Estado Eder Moraes mudar sua versão sobre um suposto esquema de compra de vaga no Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT).

Para Medeiros, Blairo Maggi é como um teflon, antiaderente, ou seja, que nenhuma sujeira ou mácula consegue lhe impregnar. “Tem certos agentes políticos que são um pouco teflon. Veja o caso do Lula, por exemplo, agora que começou a dar uma enfraquecida, depois de muito tempo. É difícil pegar alguma coisa nele. Eu vejo que o Blairo aqui em Mato Grosso (não sei se pelo governo que fez), se essa delação do Silval tivesse trazido mais alguma coisa… Mas, como esses fatos já eram amplamente conhecidos no estado, eu acho que o desgaste que eles poderiam trazer já estava no passivo. Eu não faço avaliação de que trouxe mais desgaste”, disse em entrevista à Rádio Capital FM, na manhã desta segunda-feira (14).

Blairo Maggi é considerado forte adversário para os concorrentes ao Senado

Ao contrário de desgaste, o senador avalia que Blairo Maggi continuará sendo um nome competitivo para as eleições do ano que vem. “Eu vejo que o Blairo continua sendo um adversário forte pra qualquer um no próximo pleito. Chego a dizer que se ele saísse para o governo de novo ele seria um adversário forte e competitivo”.

Uma das razões para a força do progressista, para Medeiros, seria o fato de comandar uma importante pasta no executivo federal. Ele também acrescenta que somente algo muito substancial poderia enfraquecer Blairo.

“Ele está com um ministério na mão, então, como ministro, se sobressaiu nesse negócio da Carne Fraca [operação da Polícia Federal]. Eu acho que pra que pudesse ter maculado a imagem dele, a ponto de trazer prejuízo eleitoral, teria que ser algo mais substancial”.

“Casca grossa”

Em seu comentário sobre a situação política do colega, José Medeiros ainda fez uma comparação entre as experiências de ambos, reconhecendo-se como mais vulnerável. “Um negócio desse atingiria, por exemplo, eu que estou surgindo na política, não tenho musculatura forte ainda. Mas o Blairo, que já tem casca grossa, eu acho que não atingiu, não. Ele tem um público fiel”, comparou.

Artigos relacionados

Fechar