DestaqueNotícias

Lula ataca ‘meninices’ da Lava Jato e provoca Moro e Janot

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou neste sábado, 3, o que chamou de “meninices” dos procuradores da Lava Jato e sugeriu que a “teoria do domínio do fato” deve valer também para o juiz Sérgio Moro e para o procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

“Hoje fiquei sabendo que o Ministério Público pediu minha prisão, minha condenação. Em qualquer lugar do mundo, para ser indiciado, tem que ter prova. Agora, não precisa mais de prova nesse País”, afirmou o ex-presidente, no encerramento do 6.º Congresso do PT, numa referência ao pedido de prisão feito pela Procuradoria da República contra ele no caso do tríplex do Guarujá.

Réu em cinco ações penais, três das quais no âmbito da Lava Jato, Lula disse que já devassaram sua vida e, em mais de dois anos de investigações, nunca encontraram prova de que ele tenha se beneficiado com o esquema de corrupção na Petrobrás. Foi aí que o ex-presidente mencionou a teoria do domínio do fato, segundo a qual uma pessoa, mesmo não tendo praticado diretamente uma irregularidade, ordenou a ação.

Artigos relacionados

Fechar