DestaqueJudiciárioNotícias

Justiça solta PMs que vazaram prisões de secretários de Taques

O corregedor-geral e o diretor de Inteligência da Polícia Militar, coronel Alexandre Corrêa Mendes e tenente-coronel Victor Paulo Fortes Pereira foram soltos pela Justiça na noite de segunda feira (26).

Ambos haviam sido presos administrativamente na sexta-feira (23) pela acusação de quebra de sigilo funcional após avisarem três secretários de Estado que poderia ser deflagrada uma operação policial que culminaria na prisão de servidores da Casa Militar do governo do Estado pela suspeita de envolvimento no esquema de grampos telefônicos clandestinos.

A prisão administrativa representa uma detenção em quartel por 30 dias com possibilidade de prorrogação por mais 20 dias.

A operação policial de fato ocorreu, o que configurou a quebra de sigilo funcional. Foram presos preventivamente o secretário-chefe e o secretário adjunto da Casa Militar, coronéis Evandro Lesco e Ronelson Barros, o comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar em Várzea Grande, tenente-coronel Januário Antônio Edwiges Batista, e o cabo Euclides Luiz Torezan, que estava cedido ao Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Artigos relacionados

Fechar