DestaqueGeralNotícias

Facebook treina inteligência artificial para detectar sinais suicidas

Uso da inteligência virtual foi intensificado para identificar detectar comportamentos suicidas (Foto: AFP)

O Facebook anunciou na última segunda-feira (27) que intensificou o uso da inteligência artificial para identificar os usuários da rede social que podem estar pensando em suicídio.

O software vai procurar pistas em postagens ou em vídeos transmitidos no Facebook Live e, em seguida, enviar relatórios para revisores humanos e alertar equipes treinadas para ajudar, de acordo com a rede social.

“Esta abordagem usa tecnologia de reconhecimento de padrões para ajudar a identificar postagens e transmissões ao vivo como prováveis ​​de estar expressando pensamentos suicidas”, afirmou o vice-presidente de gerenciamento de produtos do Facebook, Guy Rosen, em uma postagem de blog.

Sinais observados incluem textos de pessoas ou comentários nestes, como alguém perguntando se eles estão com problemas.

O Facebook já possui ferramentas para que as pessoas relatem preocupações sobre amigos que podem estar pensando em provocar lesões em si próprios, mas o software pode acelerar o processo e detectar sinais que as pessoas podem ignorar.

“Houve acontecimentos terrivelmente trágicos – como suicídios, alguns transmitidos ao vivo – que talvez pudessem ter sido evitados se alguém tivesse percebido o que estava acontecendo e denunciado antes”, disse o presidente executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, no início deste ano em uma publicação na rede social.

“A inteligência artificial pode ajudar a proporcionar uma melhor abordagem”, acrescentou.

A rede social está lançando a ferramenta de inteligência artificial fora dos EUA e planeja torná-la disponível em todos os lugares, exceto na União Europeia, onde o uso de dados é restrito por regulamentos de privacidade.

O Facebook vem colaborando com organizações de saúde mental, há cerca de uma década, sobre maneiras de detectar sinais de que os usuários podem ser suicidas e ajudá-los.

Por AFP

Artigos relacionados

Fechar