DestaqueNotíciasPolítica

Emanuel aceita liberar R$80 mi do Novo PS para ajudar crise do Estado na Saúde

Na manhã desta sexta-feira (9), o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (PMDB), afirmou que aceitará que os R$ 80 milhões da emenda da bancada federal reservados para equipar o novo Pronto-Socorro de Cuiabá sejam usados para quitar parte das dívidas na saúde pública. Contudo, ele deseja parte desse recurso para quitar o débito do Estado com Cuiabá.

“O prefeito Emanuel Pinheiro entende que a saúde é uma questão integrada. Não adianta segurar R$ 80 milhões que seriam utilizados em 2018 se há um incêndio agora. Por isso ele não irá colocar nenhum óbice no uso desse recurso para custeio”, informou a assessoria de imprensa do prefeito.

Inicialmente, R$ 80 milhões da emenda de bancada de 2016, que é impositiva e será cumprida pelo Governo Federal por força de lei, estavam previstos par compra de equipamentos do novo Pronto-Socorro de Cuiabá.

Contudo, devido à crise do sub financiamento da saúde em Mato Grosso, em que o Estado possui cerca de R$ 300 milhões de dívidas no setor, o deputado federal Nilson Leitão (PSDB), a pedido do governador, protocolizou um pedido para alterar a destinação da verba e usar o dinheiro para saldar parte da dívida com hospitais regionais.

De acordo com informações do Palácio Alencastro, em uma conversa preliminar com o governador Pedro Taques (PSDB), autor do pedido de nova destinação da emenda, metade dos R$ 80 milhões seriam utilizados para saldar parte dos cerca de R$ 50 milhões de dívidas do Governo do Estado com a Prefeitura de Cuiabá na área da saúde pública.

Nas próximas semanas deverá acontecer uma reunião formal entre Emanuel Pinheiro, Pedro Taques e a bancada federal do Estado. Eles devem discutir detalhes da alteração da emenda e possíveis destinações do recurso federal.

 

Tags

Artigos relacionados

Fechar