ArtigosOpinião

ELEIÇÕES DO SINTAP/MT E OS INTERESSES QUE A RONDAM!!

Em momentos complicados da vida política como a atual, é necessário muito discernimento para não cairmos no conto do vigário, nas promessas fáceis, que se apresentam, em geral, como o novo, como uma “tal de renovação”. Mas renovação sem qualquer experiência e mérito é retrocesso.

O movimento sindical brasileiro tem sido a última fronteira de resistência contra o ataque aos direitos mais básicos da sociedade e dos servidores. Estamos vendo governos com uma “fome de anteontem” em destruir as conquistas sociais e, promover o desmonte da administração pública, num ataque frontal e direto contra os servidores.

Há tempos o movimento sindical não tinha tantas pautas de luta e, quase que de uma só vez e ao mesmo tempo. Reforma da Previdência, Terceirizações que avançam, falta de investimento, ataque ao direito de greve, não regulamentação da Convenção 151 da OIT, ataque a estabilidade dos servidores, Pec do Teto, enfim, são inúmeros os ataques. Os últimos dois anos foram de muito desgaste físico e, emocional, para os dirigentes mais aguerridos como os do nosso sindicato.
Precisamos neste momento de um sindicalismo forte, técnico, experiente, de luta e INDEPENDENTE. Com uma visão nacional e até internacional de nossos direitos e retaguardas legais, como fortalecer as Centrais Sindicais, as Federações Nacionais etc, observarmos atentamente as convenções internacionais da OIT e afins. Não é hora de experimentações. Não é hora de acreditarmos em receitas prontas. Pois não existem. É enganação!

O SINTAP-MT, que representa os servidores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal, além dos servidores do INTERMAT, terão no dia 27/10/17 uma eleição histórica para o seu comando. Este, que é um dos mais FORTES e RESPEITADOS sindicatos do estado, tamanho a importância do setor econômico que esses servidores atuam e os interesses que tais setores representam para o estado, para a política e os políticos em especial, além da força de seu coletivo de servidores, que tanto avançaram em conquistas de direitos e respeitabilidade pública.

O SINTAP tem uma diretoria com um histórico de 10 anos de MUITAS lutas grandiosas, seguidas de muitas conquistas e avanços para uma categoria decisiva na FISCALIZAÇÃO AGROPECUÁRIA, Florestal e na regularização Fundiária. Resumindo para a população entender. A qualidade de nosso alimento passa pelas mãos desses profissionais. A certificação da origem legal das madeiras nos garante o meio ambiente preservado. A guia para transportar a soja, nos garante os tributos que mantêm os serviços públicos todos. A GTA (Guia de Transporte Animal) garante a origem de nossa carne e por consequência nossa segurança alimentar. Poderia citar outras inúmeras funções estratégicas prestadas pela categoria, mas para o momento, já basta.

O que importa é que esta categoria, conquistou desde o direito de ser legalmente reconhecida como categoria de FISCALIZAÇÃO a todos os AVANÇOS salariais, que não foram poucos (mesmo assim ainda não foram suficientes), COM LUTA, com muita organização da diretoria e união de todos. Nunca foi nos integrando a administração da ocasião, nunca foi com tapinha nas costas de políticos aproveitadores. Sempre foi impondo a importância das funções desempenhadas por nossos bravos servidores, capitaneados por uma diretoria que nunca “pelegou”.

Foram 03 mandatos dessa diretoria, onde em cada mandato se renovou pelo menos 60% da diretoria em cada um deles. Foram mais de 100 servidores que tiveram o prazer e a experiência de serem diretores deste importante sindicato, espalhando o grão em grão da união, da formação sindical e da renovação constante de quadros. Nesta eleição não é diferente, renovamos em 65% nossa diretoria, para dar fôlego e novos sonhos a nova gestão, e esta que vos escreve, foi humildemente escolhida pelos colegas para representar-lhes na disputa como PRESIDENTE.

Como atual Diretora Jurídica e por ser Advogada, conheço as demandas da entidade, e como diretora, conheço a realidade da luta que travamos diariamente nestes tempos difíceis, onde o assédio moral toma conta do ambiente laboral, inclusive o assédio moral de cortar ponto ao exercermos nosso sagrado direito de greve, derradeira e a mais forte arma dos trabalhadores para combater as injustiças e desmandos dos patrões. E que por questão de HONRA, iremos até as mais altas cortes para recuperar não só os valores surrupiados ilegalmente de nós pelos nossos descompromissados gestores, mas para demonstrarmos mais uma vez nossa dignidade e respeito perante as autoridades e a sociedade, mostrando que não nos rendemos e nem nos renderemos frente a chantagens dessa ordem, imorais e injustas!.

E nesta eleição os servidores enfrentarão uma importante decisão. Entre eleger uma diretoria com independência e conhecimento para lutar, ou se render ao discurso fácil e críticas vazias, na famosa prática do sindicalismo integrado ao poder, da crítica por si mesma, apenas para fazer barulho, sem praticidade ou qualquer técnica, inclusive para cobrar do sindicato. Afinal, quem quase nunca participou, cobrar só na eleição parece mais demagogia que preocupação real.
É tempo de um sindicalismo que misture conhecimento com fôlego novo e, não de aventuras e experimentações. É tempo do bom e velho sindicalismo combativo, de enfrentamentos, que prima pelo diálogo, mas que sabe a força que tem seu coletivo de iguais, seus irmãos indeanos e do INTERMAT. Nossa força é nossa UNIÃO. E por isso temos uma diretoria montada com a proporção ideal de cada cargo dentro da diretoria. Para não haver poder maior de um dado perfil sobre outros.

A Chapa 02 que represento, tem a experiência da atual presidente Diany tocando projetos ainda maiores, como Diretora de Mobilização, onde estamos (SINTAP) diretamente inseridos, como o fortalecimento da CSB/MT que já conta com 45 sindicatos e onde é Presidente Estadual e da UNAFA (Federação Nacional da Defesa Agropecuária) o que nos dá poder político e de persuasão em nível estadual e nacional. São projetos que beneficiam politicamente nosso sindicato e NOSSA CATEGORIA EM NÍVEL NACIONAL e que carecem de continuidade, posta em risco com a chapa adversária, que já demonstrou que, por não compreender a grandeza do movimento sindical, pode abortar tais importantes projetos.
É preciso pensar fora da caixa. E por isso, junto dessa experiência, renovamos 65% da atual diretoria, por novos e sonhadores colegas de trabalho, que visam o melhor para nossa categoria.

Não se deixe enganar por quem vive de braços e abraços com a administração pública, ocupando cargos nessa gestão, não tendo ponto cortado como a maioria, devidamente integrados com o poder, que apoiou o candidato do governo para prefeitura de Cuiabá, o mesmo candidato que como deputado DEBOCHOU e massacrou aos servidores na luta pela RGA, e todos se lembram bem, e agora diz que vai lutar por todos?!.

Desconfie de certos apoiadores e membros da chapa adversária que têm ligações históricas com deputados governistas. Desconfie de quem não fala de nenhum acerto dentre os inúmeros avanços que esta diretoria ajudou a construir com a união da categoria. Desconfie de quem desvia o foco com ataques pessoais e por questões menores no contexto, fazendo sensacionalismo como os meninos do MBL, deixando de promover o bom debate, importante nessas ocasiões. Esta será uma eleição muito importante e NÃO PODEMOS deixaro poder político e o agronegócio assumir nosso sindicato.

Mantenha o SINTAP/MT como sempre foi, motivo de orgulho e bastião na luta em prol de nossa categoria e do serviço público de qualidade! Não deixe que caia em mãos erradas.

Mantenha o SINTAP/MT como é. Vencedor, unido, que não aceita o peleguismo, experiente e de luta. Até a vitória companheir@s.

No dia 27/10/2017, você que é servidor do INDEA e INTERMAT e filiado ao SINTAP, vote Chapa 02, para continuar avançando.

Rosimeire Ritter é Servidora Pública Estadual, Agente Fiscal Estadual de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso, Bacharel em Direito e em Administração e Candidata a Presidente do SINTAP/MT na Chapa 02

Artigos relacionados

Veja Também

Fechar
Fechar