EsportesNotícias

Barcelona é letal, vence Real e Messi bate recorde no Bernabéu

Clássico foi dia de recordes para Lionel Messi (Foto: CURTO DE LA TORRE/AFP)

Campeonato Espanhol continua com seu líder absoluto e reinando na ponta da tabela. A partida que poderia dar uma nova vida à competição não saiu como Zidane, seus comandados e os adversários do Barcelona esperavam. Em pleno Santiago Bernabéu, o Real Madrid não conseguiu superar os catalães, parou em Ter Stegen e saiu derrotado por 2 a 0, deixando a vantagem na classificação para 14 pontos.

Depois de um primeiro tempo muito bom do time da casa, com uma forte pressão e diversas chances criadas, os 45 minutos decisivos refletiram a supremacia do Barcelona na atual edição do Espanhol. Usando da sua melhor característica, a posse da bola, os comandados de Ernesto Valverde souberam como utilizar a desorganização defensiva do Real e fizeram dois gols, um em grande contra-ataque e outro de pênalti.

O duelo conhecido como “El Clásico”, especialmente neste sábado, foi também de recordes para Lionel Messi. O argentino se tornou o maior algoz do Real, com 25 gols, e também chegou a marca de 526 gols jogando pelo mesmo clube nas principais ligas europeias.

O JOGO

Muita intensidade e um show dos goleiros. Esse foi o resumo dos primeiros 45 minutos de Real Madrid e Barcelona, que teve o time da casa mostrando uma agressividade muito grande, principalmente defensiva, para conter as ações ofensivas do rival catalão. Enquanto o jogo coletivo dos merengues se sobressaia, Messi e Paulinho comandavam os ataques e foram os responsáveis pelas principais jogadas do Barça.

Logo no primeiro minuto, a primeira jogada ofensiva do Real rendeu um gol, mas anulado pela arbitragem. Toni Kross bateu escanteio, Varane escorou e a bola sobrou para Cristiano Ronaldo, que colocou para as redes. Porém, em posição irregular, o camisa sete teve seu tento anulado.

Até os 30 minutos, a dinâmica da partida seguia a mesma. Barcelona tinha dificuldades para ter a bola e criar jogadas. Agressivo, o Real dava aos seus jogadores de meio-campo a possibilidade de marcar com linhas altas e criava as ações ofensivas com jogadas de lado de campo, principalmente pelo flanco esquerdo, com o trio entre Marcelo, Cristiano Ronaldo e Kross, que com a entrada de Kovacic desempenhou uma nova função.

Aos 30 minutos começou a participação do dueto formado por Messi e Paulinho. Na primeira oportunidade, o brasileiro recebeu lançamento e obrigou grande defesa de Navas. Na segunda chance, cabeceou e viu outra intervenção do arqueiro merengue.

As principais chances do Real vieram já na reta final. Aos 38, Cristiano Ronaldo fez grande jogada individual e bateu firme para uma defesa providencial de Ter Stegen. Aos 42, Marcelo cruzou no primeiro poste, Benzema antecipou Vermaelen e testou forte. A bola bateu no pé da trave e saiu.

Diferentemente da primeira etapa, o segundo tempo teve uma postura mais cadenciada, com o Barcelona assumindo seu DNA de ter a posse de bola e não dar espaços e oportunidades para o time adversário. A primeira chance dos catalães veio aos sete minutos, com Suáres.

Na segunda chance do uruguaio, no minuto seguinte, saiu o primeiro gol do jogo. Em rápido contra-ataque puxado por Rakitic, que começou nos pés de Busquets, Sergi Roberto recebeu pelo lado direito e rolou para Luis Suáres, que apenas completou para a meta de Navas e abriu o marcador do “El Clásico”.

Irreconhecível no segundo tempo, o Real Madrid sucumbiu à pressão do rival, que dominava o duelo. Aos 16 minutos, duas grandes chances de Suáres. Na primeira, o uruguaio parou e Navas e na segunda em Carvajal. O lateral merengue colocou a mão na bola para evitar o tento e saiu expulso. Na cobrança da penalidade, Messi não deu chances para o goleiro e marcou o segundo gol.

Mesmo com a inferioridade numérica, o Real Madrid voltou a ser superior na parte final do jogo. Porém, não conseguiu estragar a tarde inspirada de Ter Stegen, responsável por, pelo menos, três defesas providenciais no segundo tempo. Com o resultado encaminhado, o Barcelona passou a assustar apenas nos contra-ataques.

Nos acréscimos, saiu o gol que fechou o clássico do domingo. Em mais uma grande jogada individual de Messi pelo lado direito, Aleix Vidal recebeu o passe do argentino e tocou para as redes. O lance ainda teve polêmica, por conta da bola que saiu pela lateral no início da jogada. Entretanto, o tento foi validado pela arbitragem, que no minuto seguinte encerrou o jogo.

Por Gazeta Esportiva

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar