DestaqueNotíciasPolítica

Bancada mato-grossense na Câmara vota em maioria pela reforma da CLT

Na sessão que ocorreu nesta quinta-feira (27), na Câmara Federal, sobre o projeto de lei 6787/16 que trata da reforma trabalhista, seis dos oito deputados da bancada mato-grossense votaram a favor da alteração da CLT.

Apenas Ságuas Moraes (PT) foi contra a mensagem, e o deputado Adilton Sachetti (PSB) esteve ausente em razão do falecimento da sua esposa Rose Sachetti, na última terça (25).

O projeto recebeu 296 votos favoráveis e 177 contrários. Agora, a matéria será enviada para votação no Senado.

Em postagem no Facebook, Ságuas considerou a morte da CLT, pois a aprovação acabará com os direitos trabalhistas, como 13º salário, férias remuneradas e jornada de trabalho de 8h diárias.

“A proposta do governo golpista de Temer é cortar os direitos do povo, para aumentar o lucro dos Patrões”, alega.

Já o deputado Fabio Garcia (PSB) foi contrário a determinação do partido, que exigiu o voto contra a reforma, ameaçando expulsar os “rebeldes”.

O texto modifica a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) para prever, entre outras medidas, a prevalência do acordo sobre a lei, regras para o trabalho temporário e o fim da contribuição sindical obrigatória e da ajuda do sindicato na rescisão trabalhista.

Apesar de ter sido aprovado pela Câmara, a reforma trabalhista é uma das pautas da greve geral que ocorrerá amanhã (28), em todo o país. Em Mato Grosso, 23 setores devem cruzam os braços.

Tags

Artigos relacionados

Fechar