DestaqueNotícias

Avião erra pista nos EUA e quase provoca ‘maior tragédia da aviação’

(Imagem ilustrativa) Em foto de 2015, avião da Air Canada faz pouso de emergência no Aeroporto de Halifax, na cidade de Enfield, no Canadá – MARK BLINCH / REUTERS

Controladores do tráfego aéreo evitaram na semana passada aquele que poderia ser um dos mais mortais acidentes da história da aviação civil, segundo a imprensa americana. Um avião da Air Canada pousava no aeroporto internacional de São Francisco, na Califórnia, quando os controladores avistaram na última hora que a aeronave se dirigia a uma pista equivocada, na qual outros aviões estavam taxiando. O caso está sendo investigado pela Autoridade Federal para a Aviação (FAA, na sigla em inglês).

De acordo com as informações de funcionários do aeroporto, o voo que vinha de Toronto, no Canadá, com 140 passageiros estava se aproximando do local para fazer o procedimento de pouso na sexta-feira (7). No entanto, o piloto estava indo em direção à pista chamada de Taxiway C, e não à pista de pousos do aeroporto.

Quando perceberam o erro, os funcionários da torre de controle ordenaram que o Airbus 320 canadense abortasse imediatamente o pouso e fizesse o processo de aproximação novamente. Então, o piloto conseguiu fazer o procedimento novamente e pousou na pista certa.

Caso tivesse se dirigido à Taxiway C, ele teria atingido em cheio outras quatro aeronaves que esperavam para decolar, causando a “maior tragédia da aviação na História”, segundo uma fonte relatou à emissora “Fox News”.

Em uma das gravações da conversa entre os pilotos e a Torre, em um primeiro momento, os funcionários não perceberam a aproximação equivocada do comandante e só viram que ele estava errado próximo ao momento do pouso, na hora em que outro avião estava pronto para decolar. Agora, a FAA quer investigar o que levou a um erro tão grave.

Um porta-voz da agência não quis revelar qual a distância entre o voo 759 da Air Canada e as aeronaves que estavam prontas para decolar, mas segundo o testemunho de um piloto da United Airlines, que estava aguardando para iniciar seu voo na pista, disse que a tragédia foi evitada “por cerca de 30 segundos”.

Artigos relacionados

Fechar