DestaqueNotíciasPolítica

AL promete não alterar relatório de CPI das obras da Copa

Em meio ao impasse a respeito da retomada das obras do VLT, o deputado estadual Oscar Bezerra (PSB) afirma que não será feita nenhuma mudança no relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou irregularidades nas Obras da Copa do Mundo de 2014. Embora as investigações tenham sido encerradas no ano passado, o relatório ainda não foi aprovado pelo plenário.

Alterações no relatório final foram articuladas pelo deputado estadual Wilson Santos (PSDB). O tucano temporariamente a Secretaria de Cidades para articular mudanças no relatório que podem prejudicar o acordo fechado com o Consórcio VLT para a retomada das obras do modal.

Segundo Oscar, nenhum dos membros da comissão aprova as alterações pedidas. Ele, inclusive, disse que o retorno de Wilson com esta finalidade “desqualifica” o Parlamento.

“A volta do Wilson, na minha visão, desqualifica o Parlamento Estadual, uma vez que cabe a Mesa Diretora fazer a definição da aprovação ou não do relatório. O [Eduardo] Botelho me deu a segurança de que vai colocar em pauta na CCJ [Comissão de Constituição e Justiça], ainda esta semana, o relatório original. Não haverá nenhuma mudança no relatório da CPI”, disse.

“Não tem legitimidade para fazer mudança alguma. Para isso ocorrer teria que a comissão parlamentar, os membros, estarem coniventes com as mudanças, mas ninguém aceita qualquer mudança no trabalho que fora feito. Portanto, deve ir à apreciação dos pares o relatório entregue em setembro do ano passado à Mesa Diretora”, afirmou.

De acordo com o deputado, o relatório final da CPI aponta direcionamento, jogo de planilha, indícios de malversação do erário público. Diante dos fatos, a CPI pediu o cancelamento do contrato e a devolução de R$ 541 milhões ao Governo do Estado.

“Teve uma mudança muito significativa do posicionamento do governo, porque existe uma ação do próprio governo pedindo o cancelamento do contrato que está em curso na Justiça Federal. E agora, simplesmente, mudou-se o posicionamento”, disse.

“A CPI fez um trabalho paralelamente e detectou todas as irregularidades. A CPI não muda seu posicionamento, sob pena de todos os membros serem tratados como aqueles que ajeitam o meio de campo. E isso não vai ocorrer aqui no Parlamento Estadual”, completou.

Tags

Artigos relacionados

Fechar