ArtigosOpinião

15 DE JUNHO DIA MUNDIAL DE CONSCIENTIZAÇÃO DA VIOLÊNCIA CONTRA A PESSOA IDOSA

A ONU e a Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa instituíram 15 de Junho como Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa.

O estabelecimento desse dia tem dentre outros objetivos, alertar a todos sobre o crescente número de maus tratos a essa parcela da sociedade e disseminar o entendimento de que ela viola os direitos humanos.

Lamentavelmente os índices de todos os tipos de violência (física, psicológica, patrimonial, dentre outras) contra o idoso vêm tendo um aumento substantivo em nossa Capital.

A violência contra a pessoa idosa tem varias facetas: abandono, roubo/furto, violência patrimonial (cartão de benéfico, empréstimos consignados realizados por parentes, entre outras.), além de espancamento, humilhação, cárcere privado, violência física e psicológica são alguns exemplos das agressões sofridas pelos idosos.

Entre 2013 a 2016 o COMDIPI recebeu um número expressivo de denúncias, 523 sobre diversas formas de violência, e o mais alarmante, 70% delas cometidas por quem deveria cuidar, como: parentes, filhos, netos e sobrinhos.

Com esse cenário, o Conselho Municipal de Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa – COMDIPI entende que o enfrentamento da violência contra à pessoa idosa requer um enfoque multidisciplinar, de forma continuada, mediante análise, discussão e principalmente com o envolvimento e parceria de diversas áreas e seguimentos da sociedade.

O constrangimento, o medo e as ameaças são as principais causas que impedem a população idosa de denunciar esses maus tratos. Para cada uma denúncia, existem outras cinco que não são feitas.

Toda essa violência, além de configurar como uma violação dos direitos humanos, é também causa importante de lesões, doenças, isolamentos e falta de esperança.

O enfrentamento desse tema “violação dos direitos da pessoa idosa” exige esforços e ações concretas da sociedade em geral, e dos profissionais que atuam diretamente com o idoso em nossa rede (Município de Cuiabá) em particular, além dos acadêmicos e, principalmente os idosos, de modo a contribuir na formulação de políticas públicas que assegurem a esta população não só os seus direitos, mas também condições capazes de promover sua autonomia, integração e participação efetiva na sociedade.

Jerônimo Urei 
Advogado, Administrador de Empresas, Especialista em Gestão Pública, Servidor Público Municipal e Presidente do COMDIPI Cuiabá.

Artigos relacionados

Fechar